RSS

Resultados da pesquisa por ‘522’

Limpeza da Base da Cabine da Locomotiva 522

Os trabalhos nas oficinas de Cruzeiro continuam e a restauração da Locomotiva 522 segue em frente.

Continuando nosso relato sobre a restauração, mostramos agora outra etapa (das muitas) realizada em Outubro de 2011 que foi a limpeza da base da cabine da 522.

Estado da base da cabine após remoção da cabine

Foto do mesmo ângulo, mostrando a região já limpa

As fotos abaixo mostram de outro ângulo a quantidade de sujeira encrustada na locomotiva:

Vista da base da cabine

Vista da lateral, após limpeza.

A sujeira encontrada não é uma simples “poeira” ou terra acumulada, ela acaba se tornando uma massa sólida e acaba virando parte da locomotiva, a remoção só é possível com muito esforço e muita “marretada”:

Usando a força bruta para remover a sujeira

Observe a talhadeira, temporariamente entalada na sujeira

Em breve postaremos mais novidades sobre a 522!

 
1 comentário

Publicado por em 22 de fevereiro de 2012 em ABPF, Cruzeiro, Locomotiva 522, Oficinas de Cruzeiro, Restauração

 

Tags: , ,

Remoção das Rodas da Locomotiva 522

Com a caldeira removida, o próximo passo foi remover as rodas da locomotiva. Com esse trabalho concluído os rodeiros vão ser enviadas a uma empresa especializada que fará o reperfilamento dos frisos, enquanto isso a equipe da ABPF vai realizando o trabalho de recuperação do longeirão e demais peças que foram removidas da locomotiva.

Com o retorno das rodas, vai ser iniciado o longo trabalho de remontar a locomotiva.

Preparando o Longeirão para ser içado

Read the rest of this entry »

 
10 Comentários

Publicado por em 9 de novembro de 2011 em ABPF, Locomotiva 522, Oficinas de Cruzeiro, Restauração

 

Tags: , ,

Remoção da Caldeira da 522

Com os tubos já removidos o trabalho agora começa a se concentrar na parte mecânica da locomotiva, em especial rodas e suspensão. Para melhor avaliar e simplificar o trabalho nessa parte a caldeira da locomotiva é removida e com área livre a equipe pode melhor avaliar as condições dessa parte da locomotiva.

Para o trabalho de remoção da caldeira foram utilizados dois caminhões munck da BS Locações que gentilmente mais uma vez cedeu os caminhões e pessoal especializado para realização do trabalho.

Sem a caldeira também é possível avaliar a condição do chassi da locomotiva e procurar por trincas e falhas, que vão sendo corrigidas durante a reforma da locomotiva.

Inicio da remoção da caldeira

Read the rest of this entry »

 
5 Comentários

Publicado por em 1 de novembro de 2011 em ABPF, Locomotiva 522, Oficinas de Cruzeiro, Restauração

 

Tags: , ,

Remoção dos Tubos da 522

Após o trabalho de remoção do superaquecedor foram iniciados os trabalhos para remoção dos tubos menores da caldeira da locomotiva 522, que vão ser todos substituídos.

Soltando os tubos

Read the rest of this entry »

 
4 Comentários

Publicado por em 17 de outubro de 2011 em ABPF, Locomotiva 522, Oficinas de Cruzeiro, Restauração

 

Tags: , ,

Limpeza Locomotiva 522

Conforme a locomotiva 522 vai sendo desmontada começam surgir toda a sujeira que foi se acumulando ao longo dos anos que vai sendo removida pelos colaboradores da regional.

A equipe também já realizou a remoção dos pistões e de diversas outras partes, que agora já estão sendo restauradas no interior da oficina.

Aspecto da cabine, repare na sujeira que estava sob o assoalho

Read the rest of this entry »

 
 

Tags: , ,

Testes Hidrostático Locomotiva 522

Caldeira da locomotiva já com água

Caldeira da locomotiva já com água

Em Julho foram realizados os primeiros testes hisdrostáticos na caldeira da locomotiva 522 com o objetivo de avaliar  real condição da caldeira e começar a correção de vazamentos. Read the rest of this entry »

 
 

Tags: , ,

Inicio dos Trabalhos de Restauração da 522

Desmontagem da caixa de fumaça

Desmontagem da caixa de fumaça

No mês de Julho foram iniciados os trabalhos de restauração da locomotiva 522 nas Oficinas de Cruzeiro. A primeira etapa dos trabalhos consiste em começar a desmontar a locomotiva para se fazer uma avaliação completa do que vai preciso para restaura-la. Read the rest of this entry »

 
3 Comentários

Publicado por em 23 de setembro de 2011 em ABPF, Locomotiva 522, Oficinas de Cruzeiro, Restauração

 

Tags: , , ,

Página sobre a Locomotiva 522 (carrasca)

Foi criada a página sobre a locomotiva 522 com informações e um resumo da história dessa locomotiva.

A 522 atualmente se encontra em reforma nas Oficinas de Cruzeiro e breve traremos mais noticias sobre os trabalhos de restauração dessa locomotiva.

Para conhecer a trajetória da 522 e seu papel como carrasca não deixe de conferir a pagina dela clicando aqui.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de setembro de 2011 em ABPF, Locomotiva 522, Notícias

 

Tags: ,

Locomotiva 522

Ficha Técnica

Locomotiva 522 em Cruzeiro antes do inicio da reforma

Locomotiva 522 em Cruzeiro antes do inicio da reforma

Fabricante: American Locomotive Company – Schenectady Works 
Ano de fabricação: 1926
Placa: 66747
Tipo: Mikado (2-8-2)
Bitola: 1,00m (3′ 3 3/8″)
Expansão do vapor: Simples
Produção de vapor: Superaquecido
Válvula de distribuição do vapor: tipo Walschaertz
Combustível: lenha (madeira) ou carvão  (convertida em óleo BPF na década de 1950 devido à escassez e encarecimento da lenha)
Numeração
Original: Rede Sul Mineira nº 300
Segundo: Rede Mineira de Viação nº 522
Obs: O nº 522 foi o definitivo, sendo que esta locomotiva foi mantida em serviço até a dieselização final dos quadros da SR-2 da RFFSA (exceção da “bitolinha”). Portanto, passou pelas fases RMV 522, RFFSA/RMV 522, RFFSA/VFCO 522 e RFFSA SR-2 522.

História

A locomotiva 522 é uma Mikado ALCO (rodagem 2-8-2) construída em Março de 1926 para a Rede Sul Mineira de Viação, que mais tarde passou a ser Rede Mineira de Viação, depois Viação Férrea Centro-Oeste e por fim RFFSA.

Originalmente possuía o número 300 e quando a Oeste de Minas se juntou com a Sul Mineira para se formar a RMV (Rede Mineira de Viação) os números originais foram mantidos, mas as locomotivas ganharam novas placas denominando estas como RMV Sul e RMV Oeste, no caso a 522 passou a ser a 300 RMV Sul.

No final da era do vapor é provável que tenha ficado abandonada em algum pátio da RFFSA até que foi localizada por membros da ABPF e foi então transferida num grande lote de locomotivas para a VFCJ (Viação Férrea Campinas Jaguariúna). As locomotivas do lote estavam espalhadas em varias cidades, sendo estas Divinópolis, Ribeirão Vermelho e Barra Mansa.

No inicio dos anos 80 a locomotiva 522 estava em Barra Mansa e era a “carrasca” das demais locomotivas da fila da morte, sendo ela quem empurrava as locomotivas para o corte. Depois foi transferida para Ribeirão Vermelho e juntamente com a locomotiva 338 (da VFCJ) foi levada para Jaguariúna e viajou sob os cuidados do Eng. Sergio Romano (um dos fundadores da ABPF) e passou então a fazer parte do acervo da ABPF em 1981.

522 em Barra Mansa, atuando como Carrasca. Acervo NEON

Em 1984 ela saiu de Jaguariúna velha (ponto final hoje da VFCJ) e foi transferida para Jaguariúna nova e depois seguiu para estação Barra Funda em São Paulo. Com a reforma da estação Barra Funda ela foi transferida para estação Presidente Altino juntamente com a locomotiva 332 e a 338 (hoje operando na VFCJ).

A 522 é a única locomotiva da regional que é original do trecho Cruzeiro – Três Corações. Inclusive constando nos documentos sobre perfil da linha e a capacidade de tração do trecho.

Na Regional Sul de Minas

Esta locomotiva foi transferida da regional de Campinas para a regional de Cruzeiro no inicio dos anos 90 (quando se encontrava em Presidente Altino), chegou em Cruzeiro de trem (pelas linhas da SR3) e como não existia guindastes adequados para descarrega-la ela acabou sendo descarregada dentro da Amsted Maxion (na época ainda FNV ou Fábrica Nacional de Vagões).

A locomotiva ficou guardada na fábrica por vários anos e por volta do ano 2000 com a regional já bem estruturada e com local adequado para armazenamento ela foi então retirada da fábrica e colocada no pátio da estação de Cruzeiro, nas dependências das Oficinas de Cruzeiro.

Como na época o travessão de bitola métrica que dava acesso as linhas da SR2 ao pátio da Amsted Maxion já tinha sido removido pela MRS Logística a alternativa foi fretar uma carreta rebaixada para fazer o transporte. A carreta foi fretada pela ABPF e foi usada para transportar a locomotiva da Maxion até o pátio da ABPF, onde foi descarregada com o uso de uma rampa.

Recentemente (em Julho de 2011) foi dado inicio aos trabalhos de restauração da locomotiva. A previsão é de que no inicio de 2014 ela entre em operação e deva ajudar a locomotiva 332 no Trem da Serra da Mantiqueira em Passa Quatro.

Links Relacionados

Colaboraram

 

Inicio da Reforma da Locomotiva 327

Em Outrubo de 2012 foram iniciado os trabalhos de reforma da locomotiva 327, que vem trabalhando na regional desde 2001, logo após sua primeira reforma realizada na regional Sul de Minas. A locomotiva começou seus trabalhos em Cruzeiro no extinto Trem da Serra (não confundir com o Trem da Serra da Mantiqueira em Passa Quatro), sendo depois transferida para São Lourenço, onde permanece até os dias de hoje.

A 327 vai passar por uma reforma completa já aproveitando toda estrutura da oficina construída em São Lourenço, mas avisamos que os trabalhos na locomotiva 522 continuam em paralelo com os trabalhos da 327.

A seguir algumas fotos do trabalho inicial:

Locomotiva 327 antes do inicio dos trabalhos

Locomotiva 327 antes do inicio dos trabalhos

Detalhe da locomotiva

Detalhe da locomotiva

Tender da locomotiva 327

Tender da locomotiva 327

Como toda reforma, o primeiro passo é começar a desmontagem da locomotiva, no caso da 327 o trabalho foi iniciado pelas braçagens:

Desconectando as braçagens dos cilindros

Desconectando as braçagens dos cilindros

Cruzeta já removida

Cruzeta já removida

Cruzeta e paralelo já removidos

Cruzeta e paralelo já removidos

Componentes já removidos das braçagens

Componentes já removidos das braçagens

Com as braçagens removidas foi feita então a remoção da caixa de fumaça, futuramente a locomotiva vai ganhar uma nova e a remoção no inicio da reforma se faz necessário para que os mecânicos possam acessar o superaquecedor e fazer a sua remoção, para depois remover os tubos da caldeira:

Caixa de fumaça removida

Caixa de fumaça removida, observe os tubos do superaquecedor.

Detalhe da frente da locomotiva e do superaquecedor

Detalhe da frente da locomotiva e do superaquecedor

Aspecto do superaquecedor e espelho frontal

Aspecto do superaquecedor e espelho frontal

Vista superior do local da caixa de fumaça

Vista superior do local da caixa de fumaça

Com a remoção da caixa de fumaça, os mecânicos podem também acessar as conexões do truque guia com o longeirão:

Conexões do truque guia com o longeirão

Conexões do truque guia com o longeirão

Outro ponto importante da caldeira e que é um dos primeiros pontos a ser inspecionado em uma reforma é a região da fornalha, em especial por causa dos estais, que são os dispositivos que formam a estrutura da caldeira na região da fornalha, para tal, é iniciado a remoção do revestimento da caldeira e remoção de acessórios dessa região:

Aspecto da locomotiva antes da remoção do revestimento

Aspecto da locomotiva antes da remoção do revestimento

Remoção de componentes da região da fornalha

Remoção de componentes da região da fornalha

Removendo componentes e revestimento

Removendo componentes e revestimento

Aspecto da caldeira após remoção do revestimento

Aspecto da caldeira após remoção do revestimento, observe os estais, as “bolinhas” na superfície.

Revestimento quase todo removido, aqui é possível observar também o revestimento térmico, próximo a cabine

Revestimento quase todo removido, aqui é possível observar também o revestimento térmico, próximo a cabine

Contraste entre a área sem revestimento e a área ainda com revestimento

Contraste entre a área sem revestimento e a área ainda com revestimento

A parte da caldeira no interior da cabine também teve seu revestimento removido:

Aspecto da cabine, observe que o revestimento da caldeira já foi removido.

Aspecto da cabine, observe que o revestimento da caldeira já foi removido.

Além do revestimento, foram removidos também passadiços e tanques de ar comprimido, como podemos ver nas fotos a seguir:

Aspecto da locomotiva sem passadiço e tanques de ar

Aspecto da locomotiva sem passadiço e tanques de ar

Vista superior da locomotiva

Vista superior da locomotiva

Nas próximas postagens mostraremos mais detalhes da reforma da locomotiva, aguardem!

 

Tags: , , , , , , , ,