RSS

Estação Manacá

Em construção.

A estação Manacá é a primeira parada do Trem da Serra da Mantiqueira, ficando distante aproximadamente 4km da estação de Passa Quatro.

[FOTO ESTAÇÃO]

Não se sabe ao certo a data de sua construção, algumas fontes citam como tendo sido em 1/4/1934, mas no livro do cinquentenário da ferrovia ela não existe ainda (ou pode não ter tido tempo viável para sua inclusão nos livro). Mas de fato o local já existia durante a revolução de 1930 e a revolução de 1932, então é provável que já fosse um posto telegráfico nessa época e tenha sido elevado a categoria de estação em 1934 ou posteriormente.

Histórico

Manacá é um arbusto cujas flores variáveis, conforme o dicionário Houaiss, ganham totalidades brancas, roxas e lilases. Suas raízes são purgativas e depurativas.

Acredita-se que na época da construção da estação, deveria haver nas suas cercanias, belos pés de manacàs em plena florescência, isso explicaria o fato da estação localizada no bairro Pinheiro ter recebido o nome Manacá e não Pinheirinhos.

A estação era ponto de embarque não só para moradores da sede do município, mas também para os rurais do Quilombo, Caxambu, Morro, Fazenda Velha e outros bairros.

O bairro Pinheirinhos teve sua primeira capela, aliás, a primeira capela de Passa Quatro também, segundo a historiadora Helena Carneiro, erguida por Domingos da Mota Pais, senhor da Fazenda Cachoeira, mais tarde Fazenda Velha, onde viera morar em 1810.

Pinheirinhos estando à margem do famoso “caminho velho” dos tempos coloniais e imperiais, foi caminho de muitas tropas que levavam e traziam inúmeras riquezas.

O nome Pinheirinhos veio também de uma vegetação: quando os primeiros bandeirantes, vindos do Vale do Paraíba, penetraram nas terras dos cataguás, pela garganta do Embaú, encontraram ainda em crescimento , tais pinheiros, daí o nome Pinheirinhos. Menção essa que existe em registro de 1711, no livro Cultura e Opulência do Brasil.

Não se sabe ao certo se a estação foi construída apenas para servir aos bairros próximos, com base nas fotos antigas, é possível ver que no local existia um pátio ferroviário de tamanho considerável e por ser praticamente o ponto de inicio da subida da Serra da Mantiqueira para os trens que circulavam sentido Cruzeiro, pode-se especular que o local tenho sido em algum momento ponto de apoios aos trens que subiam a serra.

Como a serra sempre demandou o uso de locomotivas “helpers” e fracionamento de trens, é possível que o pátio da estação servisse de “posto avançado” para ajudar a desafogar o pátio de Passa Quatro.

Revolução de 1930

Na revolução de 1930, Manacá estava praticamente na linha de fogo, pois serviu de base para às tropas mineiras e seu telegráfo foi foi a única via de comunicação entre as forças de luta e o Palácio do Governo, em Belo Horizonte.

Eis um telegrama dramático passado por Djalma Pinheiros de Chegas, às 17:30 horas, de 21 de outubro, de Manacá:

Inimigos entrincheirados fortemente garganta do Túnel. Iniciados agora ataques nossa posição regular”

Mas o telegrama mas esperado foi também enviado de Manacá, pelos Coronéis Fonseca e Marques ao Secretário do Interior, em Belo Horizonte:

Nossas forças acabaram de ocupar o Túnel, tendo o inimigo se retirado, deixando abandonado alguma munição e outros materiais. Com esse feito está terminada nossa missão nessa linha. Nossas congratulações. Aproveitando a oportunidade reorganizar destacamentos e cumprir ordens do Estado Maior. Túnel guardado pelo Tenente Praxedes com 100 homens do Destacamento Fonseca”.

Revolução de 1932

Trens e soldados durante a revolução de 1932 (acervo Arquivo Publico Mineiro)

Durante a revolução constitucionalista de 1932 a estrada de ferro foi teatro das mais sérias operações de guerra e elemento estratégico para conter as tropas mineiras que invadiriam São Paulo atráves da garganta do
Embaú, rota usada pela estrada.

A pequena estação foi ocupada pelas tropas mineiras e quando as forças paulistas desceram a serra, elas também ocuparam a estação, expulsando as forças mineiras. Algum tempo depois, as tropas paulistas recuaram ante o avanço das forças federais e abandonaram a estação.

Mais tarde a estação virou posto de apoio as tropas mineiras e é possível ver em fotos que houve no local grande concentração de tropas e material ferroviário.

Atualmente

No momento a estação é utilizada pela ABPF como parada do Trem Serra da Mantiqueira e no local o visitante encontra uma interessante feira de artesanato e guloseimas regionais.

[FOTO FEIRA]

A estação foi reformada pelo Hotel Recanto das Hortênsias e foi o ponto final passeio do Trem da Serra da Mantiqueira nos primeiros meses, enquanto o restante do trajeto era restaurado.

Uma tradição atual na estação é ser usada como ponto de embarque do Rei Momo durante as comemorações de carnaval do municipio, é formado um trem especial que vai até o Manacá buscar o Rei Momo e comitiva, que depois é levado a Passa Quatro para seja iniciado oficialmente o carnaval no município.

Rei Momo e comitiva no carnaval de 2012

Fontes

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: