RSS

Reforma do carro PC-926390-0F

Após aproximadamente quatro meses de trabalhos intensos, foi concluída a reforma do carro de aço carbono de primeira classe matricula PC-926390-0F, o primeiro do lote de carros resgatados pela ABPF – Regional Sul de Minas no antigo depósito de Santos Dumont/MG.

Fabricado no início da década de 1970 nas oficinas da RFFSA/Central foi utilizado em diversos trechos, sendo utilizado por fim no serviço de “trem urbano” no trecho da Linha do Centro entre Mathias Barbosa e Benfica, no famoso “Trem Xangai”.

Desativado em 1996, foi recolhido juntamente com os demais carros de passageiros no depósito de Santos Dumont, onde permaneceu por 23 anos exposto à ação das intempéries e de vandalismo.Após um longo processo burocrático, com apoio do Ministério Público Federal e da MRS Logística, foi resgatado e levado para as oficinas da ABPF em Cruzeiro/SP em julho desse ano juntamente com mais 6 carros do mesmo tipo, além de 7 carros Budd de aço inoxidável.

Aspecto externo do PC-6390 ao entrar na oficina
Aspecto externo do PC-6390 ao entrar na oficina

Em agosto foram iniciados os trabalhos de reforma, onde o primeiro passo foi uma limpeza geral para que assim pudesse ser feita a desmontagem completa do carro, com remoção dos bancos (totalmente deteriorados, além de alguns faltando), remoção dos rodapés, piso, contra piso, isolamento e estrutura de madeira, que se encontravam muito deteriorados.

Um dos pontos de ferrugem do PC-6390 que será corrigido, com substituição da chapa danificada.
Um dos pontos de ferrugem do PC-6390 que será corrigido, com substituição da chapa danificada.
Processo de lixamento da caixa do carro em várias etapas
Processo de lixamento da caixa do carro em várias etapas
Uma das laterais já com o lixamento concluído.
Uma das laterais já com o lixamento concluído.
Aspecto do interior do carro PC6390 após a remoção do piso antigo: estrutura de madeira comprometida além do isolamento completamente deteriorado.
Aspecto do interior do carro PC6390 após a remoção do piso antigo: estrutura de madeira comprometida além do isolamento completamente deteriorado.
Remoção do isolamento antigo
Remoção do isolamento antigo
Aspecto interno do carro após remoção do isolamento antigo e da estrutura de madeira.
Aspecto interno do carro após remoção do isolamento antigo e da estrutura de madeira.
Remoção de sujeira e ferrugem da parte interna do carro.
Remoção de sujeira e ferrugem da parte interna do carro.
Aplicação de produto inibidor de ferrugem.
Aplicação de produto inibidor de ferrugem.
Aplicação de nova pintura para proteção da parte interna do carro
Aplicação de nova pintura para proteção da parte interna do carro
Interior do carro PC-6390 após aplicação de nova pintura.
Interior do carro PC-6390 após aplicação de nova pintura.

A partir daí iniciaram-se os trabalhos de funilaria, com remoção completa de toda a pintura antiga, com lixamento de toda a caixa do carro até o metal, removendo-se também muita massa de funilaria que havia sido utilizada anteriormente. Com esse processo foi possível identificar pontos de corrosão na chaparia, que tiveram que ser removidos com corte das partes afetadas e soldagem de chapas novas.

Novas peças de madeira para estrutura interna do carro confeccionadas na marcenaria de São Lourenço.
Novas peças de madeira para estrutura interna do carro confeccionadas na marcenaria de São Lourenço.
As novas peças de madeira recebendo pintura para proteção.
As novas peças de madeira recebendo pintura para proteção.
Aspecto do antes e depois de um dos amortecedores dos alçapões das escadas, inteiramente recuperado nas oficinas.
Aspecto do antes e depois de um dos amortecedores dos alçapões das escadas, inteiramente recuperado nas oficinas.
Aspecto de um dos foles de passagem no estado em que chegou no carro.
Aspecto de um dos foles de passagem no estado em que chegou no carro.
Remoção dos foles de passagem para recuperação
Remoção dos foles de passagem para recuperação
Um dos foles já removido.
Um dos foles já removido.
Fole já sendo recuperado.
Fole já sendo recuperado.
Solda feita na estrutura de um dos foles, que estava quebrada.
Solda feita na estrutura de um dos foles, que estava quebrada.
A estrutura de um dos foles já em adiantado processo de recuperação.
A estrutura de um dos foles já em adiantado processo de recuperação.

Foi necessário um intenso trabalho de funilaria, com “martelinho de ouro” afim de se remover amassados e imperfeições o máximo possível para se evitar o uso de massa de funileiro, visando assim uma melhor qualidade e durabilidade do carro.

Funilaria do carro: a etapa que mais consumiu tempo em toda a reforma
Funilaria do carro: a etapa que mais consumiu tempo em toda a reforma
Funilaria: as imperfeições foram corrigidas da melhor maneira possível, com utilização mínima de massa
Funilaria: as imperfeições foram corrigidas da melhor maneira possível, com utilização mínima de massa
Trecho de chapa substituída
Trecho de chapa que estava podre foi substituído
Início da aplicação de pintura de fundo: iniciou-se pelo teto
Início da aplicação de pintura de fundo: iniciou-se pelo teto
Pintura de fundo já aplicada no carro
Pintura de fundo já aplicada no carro

Uma nova estrutura de madeira foi inteiramente confeccionada em roxinho na marcenaria de São Lourenço para substituir as peças deterioradas que estavam no carro; um novo isolamento foi instalado, novas placas de compensado para o contra piso e um novo piso aplicado.

Todas as peças dos rodapés de alumínio foram recuperadas, desamassadas e escovadas bem como demais frisos internos e outros detalhes. Uma tarefa hercúlea a parte foi a recuperação das janelas, seja das molduras do vidro, seja (principalmente) a recuperação das venezianas, que demandaram muito tempo, paciência e esforço da equipe.

Estruturas dos bancos desmontadas para limpeza
Estruturas dos bancos desmontadas para limpeza
Novas laterais de madeira para os bancos foram confeccionadas na marcenaria de São Lourenço
Novas laterais de madeira para os bancos foram confeccionadas na marcenaria de São Lourenço
Um dos bancos após a reforma
Um dos bancos após a reforma
Bancos já prontos para serem instalados no carro
Bancos já prontos para serem instalados no carro
Finalização da montagem das placas de revestimento internas
Finalização da montagem das placas de revestimento internas
Início da instalação do piso
Início da instalação do piso
Piso instalado
Piso instalado
Os bancos já instalados no carro: interior pronto
Os bancos já instalados no carro: interior pronto
Detalhe dos apoios de pés dos bancos, revestidos com piso afim de se proteger os mesmos
Detalhe dos apoios de pés dos bancos, revestidos com piso afim de se proteger os mesmos

Toda a instalação elétrica foi refeita, com nova fiação e total atenção a todos os detalhes: além da iluminação interna, de banheiros, corredor e varanda, as lanternas de cabeceira bem como as lanternas laterais estão agora 100% funcionais!

Desmontagem e limpeza das lentes e aros das lanternas de cabeceira do carro
Desmontagem e limpeza das lentes e aros das lanternas de cabeceira do carro
As lanternas de cabeceira já instaladas e funcionando
As lanternas de cabeceira já instaladas e funcionando

A mecânica do carro também foi inteiramente revisada; os truques foram removidos e desmontados; todo o sistema de freio foi verificado e recebeu os reparos necessários, bem como os ajustes para o correto funcionamento; as mangueiras de freio foram substituídas por novas e o freio manual recebeu um novo “volante”, uma vez que o que nele se encontrava era muito pequeno e insuficiente para aplicação correta e segura da tensão necessária para frenagem do carro.

Revisão dos truques
Revisão dos truques

Em termos de pintura, optou-se pelo resgate do segundo padrão de pintura para carros de aço carbono adotado pela RFFSA, com caixa na cor “vermelho toscano” e faixas e inscrições amarelas. Para isso, seguiu-se fielmente o padrão da época, com base em documentos normativos utilizados pelas oficinas, onde tem-se a tipologia das letras e números, dimensões e posicionamento das inscrições na caixa do carro. Para atender a normas vigentes atuais, como esse carro irá trafegar em linhas concedidas, foi necessária a aplicação do SIGO completo do carro além da aplicação do mesmo nas cabeceiras, tornando-o assim, juntamente com toda a revisão mecânica e estrutural, apto a circular em todas as linhas de bitola larga ativas do país.

Instrução normativa da RFFSA para pintura de carros de aço carbono no segundo padrão
Instrução normativa da RFFSA para pintura de carros de aço carbono no segundo padrão
Vetorização dos caracteres conforme instruções normativas da RFFSA
Vetorização dos caracteres conforme instruções normativas da RFFSA
Layout de pintura conforme instruções normativas da RFFSA
Layout de pintura conforme instruções normativas da RFFSA
Processo de pintura das faixas laterais
Processo de pintura das faixas laterais
Faixas laterais concluídas
Faixas laterais concluídas
Aplicação das máscaras para pintura das inscrições
Aplicação das máscaras para pintura das inscrições
Inscrições pintadas no carro
Inscrições pintadas no carro
Pintura do carro concluída
Pintura do carro concluída
O carro concluído, apresentando o segundo padrão de pintura adotado pela RFFSA para carros aço carbono.
O carro concluído, apresentando o segundo padrão de pintura adotado pela RFFSA para carros aço carbono.

O carro já foi inspecionado por um dos engenheiros mecânicos da ABPF, que realizou medições dos rodeiros, verificando frisos e banda de rodagem, além de ultrassom nas rodas e eixos. Os aparelhos de choque e tração bem como os engates também foram inspecionados, além do sistema de freio e estrutura do carro. Para além, o carro passará ainda por inspeção de técnicos e engenheiros das concessionárias ferroviárias para homologação para fins de circulação em suas malhas respectivas.

Realização de ultrassom por engenheiro da ABPF nos truques do carro
Realização de ultrassom por engenheiro da ABPF nos truques do carro

Em menos de quatro meses a ABPF recuperou inteiramente um carro com quase 50 anos de idade que estava desativado e se deteriorando a mais de 20 anos; a reforma atendeu a critérios técnicos de segurança e manutenção além de históricos, com respeito às características originais, tornando-se plenamente operacional e apto a circular por qualquer linha de bitola larga do país sem restrições.

Mais uma vez não podemos deixar de registar o apoio recebido do Ministério Público Federal, do IPHAN e da MRS Logística que abraçaram essa causa e viabilizaram a operação de resgate e a toda a nossa equipe que se dedicou e trabalhou arduamente para que mais esse sonho se concretiza-se.

 
7 Comentários

Publicado por em 14 de dezembro de 2019 em Uncategorized

 

Mais um Trem Social em São Lourenço

Mais um Trem Social em São Lourenço: Dessa vez recebemos no último dia 22/11 520 crianças da rede pública de ensino de Soledade de Minas e mais 30 do Lar Bom Samaritano no Trem das Águas! As crianças acompanhadas de seus professores puderam realizar gratuitamente o passeio de trem numa iniciativa 100% subsidiada pela ABPF Regional Sul de Minas, dentro de seu programa de “Trens Sociais”, sem custo algum para a instituição ou órgãos públicos. #responsabilidadesocial #cultura #educaçãopatrimonial #abpf #tremdasaguas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25 de novembro de 2019 em solidariedade

 

Ampliação do pátio de Cruzeiro

Iniciamos essa semana obras de expansão do pátio da estação de Cruzeiro, algo necessário para podermos manobrar o material de bitola larga que chegou, além de desocupar a linha 2 (de bitola mista) que será fundamental para a operação do trem turístico num futuro próximo; por essa via a locomotiva fará a volta quando o trem turístico estiver em operação, além de manobras da composição quando necessário.

Os dormentes já sendo posicionados para ampliação da via de estacionamento do pátio

Essa não é uma obra diretamente na linha que vai ser usada para o trem turístico, mas é uma etapa absolutamente necessária para se preparar a estação para receber essas obras. Essa é uma via secundária de pátio, que vai ser usada primariamente apenas para estacionamento de material rodante, não tendo sentido usar dormentes novos nesse caso. Para além, os dormentes que estão sendo utilizados foram inspecionados e tem plenas condições de suportar a via e o material rodante que nela for estacionado.

Os trilhos sendo colocados para ampliação da via de estacionamento do pátio

Ainda não temos data prevista para iniciar as obras diretamente no trecho de Cruzeiro ao túnel grande, no alto da Serra da Mantiqueira pois a equipe que irá trabalhar nessa revitalização da ferrovia ainda está finalizando a manutenção do trecho do Trem das Águas, entre São Lourenço e Soledade de Minas; assim que esse trabalho for finalizado, uma parte dessa equipe será transferida para Cruzeiro, além de ser complementada com a contratação de mão de obra local para aí sim iniciarmos os trabalhos no trecho.

 
1 comentário

Publicado por em 21 de novembro de 2019 em Uncategorized

 

Trem Social em São Lourenço

Foi um sucesso o Trem Solidário em prol do Lar São Francisco de São Lourenço!
Domingo, dia 10/11/2019, às 14h30 um passeio especial em prol do Lar São Francisco de São Lourenço aconteceu e foi um sucesso de público! Ao todo, 364 bilhetes foram vendidos e a renda foi toda revertida para a instituição, sendo o passeio de trem 100% subsidiado pela ABPF Regional Sul de Minas, dentro de seu programa de “Trens Sociais”, sem custo algum para a instituição ou órgãos públicos.

 #responsabilidadesocial #cultura #educaçãopatrimonial #abpf #tremdasaguas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15 de novembro de 2019 em solidariedade

 

Passeio gratuito para idosos em São Lourenço

Recebemos, atendendo a um pedido da Coordenadora de Atenção Básica Fernanda de Biasi, no último dia 09/11 passageiros muito especiais no Trem das Águas! Quarenta e nove idosos assistidos pelo Núcleo de apoio a Saúde da Família de São Sebastião do Rio Verde puderam realizar gratuitamente o passeio de trem numa iniciativa 100% subsidiada pela ABPF Regional Sul de Minas, dentro de seu programa de “Trens Sociais”, sem custo algum para a instituição ou órgãos públicos. #responsabilidadesocial #cultura #educaçãopatrimonial #abpf #tremdasaguas

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15 de novembro de 2019 em solidariedade

 

Trem Social em Passa Quatro

E mais um passeio social no Trem da Serra da Mantiqueira aconteceu: hoje recebemos alunos da Escola Estadual Presidente Roosevelt de Passa Quatro, que fizeram o passeio de trem acompanhados de seus professores sem nenhum custos para eles, para a escola ou qualquer outro órgão ou instituição, sendo o passeio de trem 100% subsidiado pela ABPF – Regional Sul de Minas.
#responsabilidadesocial #cultura #educaçãopatrimonial #abpf #tremdaserradamantiqueira

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de outubro de 2019 em solidariedade

 

Trem Solidário em Passa Quatro

Foi um sucesso o Trem Solidário em prol da Banda Santa Cecília de Passa Quatro!
Domingo, dia 20/10/2019, às 14h30 um passeio especial em prol da Banda Santa Cecília de Passa Quatro aconteceu e foi um sucesso de público! Além dos dois carros de passageiros, o carro restaurante foi anexado a composição para aumentar a capacidade do trem, garantindo a maior renda possível para a banda, que atende gratuitamente 200 alunos.
Os ingressos para o trem foram vendidos diretamente pela banda e toda a renda ficou para a instituição, sendo o passeio de trem 100% subsidiado pela ABPF Regional Sul de Minas, dentro de seu programa de “Trens Sociais”, sem custo algum para a instituição ou órgãos públicos. #responsabilidadesocial #cultura #educaçãopatrimonial #abpf #tremdaserradamantiqueira

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de outubro de 2019 em solidariedade

 

Trem Social em Guararema

Mais um passeio especial aconteceu no Trem Guararema: dessa vez, dentro do programa Trens Sociais, recebemos alunos da rede pública de ensino de Guararema. Na sexta-feira, dia 18/10/2019, os alunos acompanhados de seus professores desfrutaram de um passeio no trem sem qualquer custo para eles, para as escolas ou para qualquer outro órgão, numa iniciativa 100% subsidiada pela ABPF – Regional Sul de Minas. O programa Trens Sociais visa contemplar a comunidade local e as instituições de relevância do município onde viagens de trem são oferecidas gratuitamente, sendo os bilhetes fornecidos ao passageiro em troca de doações a serem repassadas para instituições filantrópicas, ou, no caso de alunos da rede pública de ensino, sem nenhuma contrapartida. Essa é uma forma que além de incentivar a educação patrimonial no município e promover o acesso à este meio de transporte, é um resgate desse importante capítulo da história da cidade. O custo dessas viagens sociais é 100% subsidiado pela ABPF, não havendo nenhum ônus para as entidades ou órgãos públicos.
#trenssociais #responsabilidadesocial #educaçãopatrimonial

 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de outubro de 2019 em solidariedade

 

ABPF REGIONAL SUL DE MINAS ADQUIRE A LOCOMOTIVA Nº 9380

A singular locomotiva chamou a atenção da associação quando foi colocada a venda em um leilão devido a sua relevância, não só no Brasil mas também no mundo, uma vez que apenas 3 unidades desse modelo foram fabricadas.

9380 0

A ABPF – Associação Brasileira de Preservação Ferroviária – Regional Sul de Minas não só deu mais um importante passo adiante na preservação da memória ferroviária nacional, mas também mundial. Como parte de nossa atenção voltada ao material rodante mais “novo” e significativo historicamente, a ABPF segue adiante no resgate de locomotivas diesel-elétricas e, agora adquire mais uma locomotiva diesel-elétrica de grande porte: trata-se da locomotiva GE modelo C36-7 nº 9380 ex. Ferronorte/Fiagril.

A locomotiva foi adquirida do seu proprietário, a empresa Fiagril, em um leilão realizado no último dia 10. Essa é mais uma ação voltada ao resgate da memória das ferrovias brasileiras.

Breve histórico

A locomotiva 9380, originalmente uma C36-7, foi fabricada em abril de 1978 para a Hamersley Iron Railroad, na Austrália; chegou naquela ferrovia com mais duas unidades idênticas, sendo numeradas como 5057, 5058 e 5059, todas fabricadas pela A. Goninan & Co, em Broadmeadow, Newcastle, Austrália, sob licença da GE. Essas locomotivas foram utilizadas na citada ferrovia até 1997, quando foram retiradas de operação devido a chegada das novas locomotivas GE Dash-9.

Em agosto de 1998, as três foram vendidas para a National Railway Equipment Company – NREC e exportadas para os Estados Unidos onde foram inicialmente alugadas para a Norfolk Southern Railway. Em 2005, a 5059 foi vendida para a Minnesota Commercial Railroad, onde recebeu o nº 59 e as outras duas foram vendidas para o Brasil, adquiridas pela Fiagril, uma empresa de comercialização de soja, sediada em Lucas do Rio Verde-MT, para escoar parte de sua soja pelos trilhos da então Brasil Ferrovias.

As locomotivas foram então reformadas na MGE em Hortolândia-SP e ainda em 2005 colocadas em serviço na Brasil Ferrovias – Ferronorte. A antiga 5057 tronou-se a 9380 e a antiga 5058 tornou-se a 9381 e ambas iniciaram suas “vidas” no Brasil sob as cores da Brasil Ferrovias – Ferronorte. Pouco depois, a BF rebaixou todas as C36 para C30.

Em 2006 a ALL – América Latina Logística adquiriu a BF. A 9381 foi transferida pela ALL para a MRS em 2007 em troca da EMD SD40-2 5238. A 9381 foi então renumerada pela MRS e tornou-se a 3749 e permanece ativa atualmente, repontecializada novamente como C36 e com micorprocessamento.

Em 2008 a 9380 recebeu então as cores da ALL (as quais mantém até hoje).

Em 2015 a ALL foi adquirida pela Rumo Logística, que manteve a 9380 em operação até fins 2018, quando então foi devolvida para o proprietário.

Em setembro de 2019 foi colocada à venda pelo proprietário em um leilão, sendo arrematada pela ABPF – Regional Sul de Minas.

A antiga 5059, que tornou-se 59 da ferrovia norte-americana Minnesota Commercial foi retirada de serviço e atualmente encontra-se recolhida em um pátio, aguardando destinação.

A 9380 é uma locomotiva rara, sendo uma das três únicas fabricadas no mundo e uma das duas que vieram para o país. Seu diferencial em relação às demais C36-7 e C30-7 existentes no país se dá, primeiro, em razão da origem (locomotiva fabricada na Austrália) e, pela característica admissão de admissão de ar para o soprador dos motores de tração e armários elétricos, maior do que a padrão, com uma “corcova com aletas” afim de comportar algum tipo de sistema de filtros de ar, necessários provavelmente devido às condições de trabalho na ferrovia Australiana, que corta regiões desérticas, com presença de muita poeira.

Diferencia-se também pelo tanque de combustível de maior capacidade, o qual é “mais alto”, com sua parte superior chegando até a saia do estrado, além de ser mais comprido, uma vez que os reservatórios de ar são montados somente atrás do tanque, permitindo então que esse chegue até próximo do truque dianteiro. Outra característica única é o revestimento térmico duplo da cabine, aplicado para amenizar as altas temperaturas enfrentadas na Austrália.

A 9380 agora será incorporada à frota da ABPF em Guararema/SP e, possivelmente, irá antes para Cruzeiro para receber manutenção.

Ficha Técnica da 9380

Fabricante: A. Goninan & Co, – Newcastle, Austrália (licenciada pela GE)

Data de fabricação: abril de 1978

Número de série: 53

Modelo: C36-7 (rebaixada pela BF para C30-7)

Data entrada em operação no Brasil: Jun/2005

Peso: 190 toneladas

Ferrovias: original Hamersley Iron Railroad nº 5057; depois NREX nº 5057; depois BF nº 9380

A 5057 sendo içada no porto de Dampier para embarcar no navio MV Iron Baron em 1978. Fonte: railheritagewa.org.au

A 5057 sendo içada no porto de Dampier para embarcar no navio MV Iron Baron em 1978. Fonte: railheritagewa.org.au

Já em serviço, a 5057 liderando trem de minério de ferro na Hamersley Iron Railroad, na Austrália em 11/12/1983. Foto: Rodney Gaulke

Já em serviço, a 5057 liderando trem de minério de ferro na Hamersley Iron Railroad, na Austrália em 11/12/1983. Foto: Rodney Gaulke

Foto da 5057 já fora de serviço na Austrália, recolhida em Dampier em julho de 1998 – foto publicada no site Pilbara Trains.

Foto da 5057 já fora de serviço na Austrália, recolhida em Dampier em julho de 1998 – foto publicada no site Pilbara Trains.

A 5057 recém chegada no Brasil. A pintura ainda era a da HI, somente com as inscrições daquela ferrovia tampadas e com a aplicação do “NREX” nas laterais da cabine. Foto: Rafael Dutil

A 5057 recém chegada no Brasil. A pintura ainda era a da HI, somente com as inscrições daquela ferrovia tampadas e com a aplicação do “NREX” nas laterais da cabine. Foto: Rafael Dutil

A 5057 em reforma na MGE, já recebendo as cores da Brasil Ferrovias. Foto: Rafael Dutil

A 5057 em reforma na MGE, já recebendo as cores da Brasil Ferrovias. Foto: Rafael Dutil

A 5057, agora 9380 saindo da reforma, pronta para entrar em operação na Ferronorte. Foto: Rafael Dutil

A 5057, agora 9380 saindo da reforma, pronta para entrar em operação na Ferronorte. Foto: Rafael Dutil

A 9380 pouco tempo após receber a pintura ALL, no pátio de São Carlos em 30/08/2008. Foto: Matheus Teixeira

A 9380 pouco tempo após receber a pintura ALL, no pátio de São Carlos em 30/08/2008. Foto: Matheus Teixeira

A 9380 em Itirapina, em 21/08/2018, pouco antes de ser retirada de serviço. Foto: Felipe Carvalho

A 9380 em Itirapina, em 21/08/2018, pouco antes de ser retirada de serviço. Foto: Felipe Carvalho

A 9380 em 2019, já recolhida e colocada à venda em foto do site oficial do leiloeiro. Foto: SUPERBID.

A 9380 em 2019, já recolhida e colocada à venda em foto do site oficial do leiloeiro. Foto: SUPERBID.

Primeira visita da equipe da ABPF a 9380 após a compra: ela encontra-se abrigada em um dos galpões em Araraquara. Foto: Beny Imkamp.

Primeira visita da equipe da ABPF a 9380 após a compra: ela encontra-se abrigada em um dos galpões em Araraquara. Foto: Beny Imkamp.

 
3 Comentários

Publicado por em 3 de outubro de 2019 em Uncategorized

 

Mais um Trem Social em Guararema

Mais um passeio especial aconteceu no Trem Guararema: dessa vez, dentro do programa Trens Sociais, recebemos alunos da rede pública de ensino de Guararema. Na sexta-feira, dia 27/09/2019, os alunos acompanhados de seus professores desfrutaram de um passeio no trem sem qualquer custo para eles, para as escolas ou para qualquer outro órgão, numa iniciativa 100% subsidiada pela ABPF – Regional Sul de Minas. O programa Trens Sociais visa contemplar a comunidade local e as instituições de relevância do município onde viagens de trem são oferecidas gratuitamente, sendo os bilhetes fornecidos ao passageiro em troca de doações a serem repassadas para instituições filantrópicas, ou, no caso de alunos da rede pública de ensino, sem nenhuma contrapartida. Essa é uma forma que além de incentivar a educação patrimonial no município e promover o acesso à este meio de transporte, é um resgate desse importante capítulo da história da cidade. O custo dessas viagens sociais é 100% subsidiado pela ABPF, não havendo nenhum ônus para as entidades ou órgãos públicos.
#trenssociais #responsabilidadesocial #educaçãopatrimonial

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30 de setembro de 2019 em solidariedade