RSS

Remoção da Caldeira da 522

01 nov

Com os tubos já removidos o trabalho agora começa a se concentrar na parte mecânica da locomotiva, em especial rodas e suspensão. Para melhor avaliar e simplificar o trabalho nessa parte a caldeira da locomotiva é removida e com área livre a equipe pode melhor avaliar as condições dessa parte da locomotiva.

Para o trabalho de remoção da caldeira foram utilizados dois caminhões munck da BS Locações que gentilmente mais uma vez cedeu os caminhões e pessoal especializado para realização do trabalho.

Sem a caldeira também é possível avaliar a condição do chassi da locomotiva e procurar por trincas e falhas, que vão sendo corrigidas durante a reforma da locomotiva.

Inicio da remoção da caldeira

Caldeira suspensa

Caldeira sendo colocada na sua base temporária

Caldeira na sua nova base

Locomotiva sem caldeira

Anúncios
 
5 Comentários

Publicado por em 1 de novembro de 2011 em ABPF, Locomotiva 522, Oficinas de Cruzeiro, Restauração

 

Tags: , ,

5 Respostas para “Remoção da Caldeira da 522

  1. Anderson Nascimento

    7 de fevereiro de 2012 at 22:54

    Muito bacana, trabalho fantástico. Quem faz o trabalho de restauração, alguma empresa contratada ou o pessoal da região? Ontem, 06/02/2012, estava vendo na internet uma matéria sobre o restauro da locomotiva nº 20 (de Sorocaba), que apesar do custo de R$600.000,00 na reforma, é mais uma memória e um patrimônio que será capaz de rodar novamente. Outro dia tomei conhecimento de que a locomotiva 233 (de Lavras) está condenada, por problemas na caldeira, uma pena por ser uma locomotiva com importância histórica muito grande no eixo RioxMinas.

     
    • bcsanches

      8 de fevereiro de 2012 at 9:09

      Olá Anderson,

      o trabalho é feito pela própria equipe da Regional Sul de Minas, funcionários e voluntários. Existe um equipe de mecânicos que trabalham em tempo integral, além dos voluntários que ajudam quando tem disponibilidade para tal. Eventualmente em um ou outro item, uma equipe de outra regional acaba vindo para ajudar e é feita uma troca de experiência, como também é comum ocorrer da equipe aqui ir ajudar uma outra regional, assim é feita toda uma troca de experiências e técnicas, ajudando a preservar também toda a tecnologia do passado.

      Não sabemos de detalhes da 233 de Lavras, mas o que aprendemos com nossa experiência aqui é que não existe locomotiva condenada, o que pode ocorrer é que dependendo das condições dela o custo de reforma pode ser muito alto.

      Na Europa e Estados Unidos por exemplo, já é rotina em alguns locais construir caldeiras inteiramente novas para locomotivas que possuem caldeiras “condenadas”.

      Aqui já tivemos duas locomotivas que quase toda caldeira foi refeita, com troca de espelhos, estais e tubos. Mas como o “corpo” da caldeira ainda esta em boas condições, ele não precisou ser trocado. Além disso, todo ano todas locomotivas em operação são inspecionadas por um engenheiro certificado que emite um atestado comprovando que a caldeira esta em boas condições.

       
  2. Anderson Nascimento

    10 de fevereiro de 2012 at 22:25

    Muito bacana, obrigado pelas informações e atenção. Estive em Lavras a alguns meses atrás, e claro fui visitar a locomotiva de lá ( a 233) e a de Ribeirão Vermelho (315). Em Lavras, a locomotiva teve diversas parte roubadas, ou melhor, quase todas, mas fico contente em descobrir que não existe locomotiva condenada, existem algumas pessoas lá tentando fazer a restauração, mas apenas como peça histórica. Já em Ribeirão Vermelho, a 315, está em estado bem superior. ao visitar a cidade, ouvi de moradores que existe um projeto para restauração total dessa locomotiva e assim ela poderia voltar a rodar.
    As locomotivas restauradas por vocês estão rodando? Em qual cidade? Soledade? Tenho um vídeo aqui do Trem de São Lourenço x Soledade, mas antigo, que achei na internet.
    Mais uma vez, parabéns a todos vocês e recomendações à todos, que tenham cada vez mais sucesso e prosperidade neste trabalho magnífico.

     
    • bcsanches

      11 de fevereiro de 2012 at 8:11

      Olá Anderson,

      temos 3 locomotivas em operação:

        1424
        327
        332

      As duas primeiras, você vai encontrar em São Lourenço, fazendo a viagem até Soledade, a segunda, a 332 em PAssa Quatro fazendo viagem até a Estação Coronel Fugêncio.

      Sobre o passeio em São Lourenço, você encontra informações aqui:

      Sobre o passeio em Passa Quatro:

      Sobre as locomotivas, temos paginas detalhadas sobre a 332 () e a locomotiva 327 (https://abpfsuldeminas.wordpress.com/locomotiva-327/), infelizmente ainda não tivemos tempo de produzir a pagina da 1424.

      A 522 ainda esta em reformas e deve ser concluída este ano e então ser enviada para Passa Quatro.

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: