RSS

Restauração do Depósito de Locomotivas de Passa Quatro

12 jun

Em fevereiro demos inicio a mais uma etapa do projeto de restauração do complexo ferroviário de Passa Quatro com a construção de um novo telhado para o depósito de locomotivas de Passa Quatro.

Depósito de Passa Quatro (a esquerda) no seu aspecto original

Depósito de Passa Quatro (a esquerda) no seu aspecto original

O depósito foi inaugurado em 1900, tendo sido construído pela empresa Minas e Rio para servir de oficina às locomotivas que ficavam lotadas em Passa Quatro, especialmente aquelas que trabalhavam no lado mineiro da Serra da Mantiqueira, fazendo o trajeto Passa Quatro – Estação Coronel Fulgêncio, sendo que hoje este é o trajeto percorrido pelo Trem da Serra da Mantiqueira.

Nesta primeira etapa da reforma foi construído um novo telhado, pois o antigo já estava com diversos problemas, principalmente no madeiramento. A reforma visa também trazer o depósito para um estado mais próximo de sua construção original, sendo que os principais trabalhos planejados e em execução são:

  • Fabricação de novas janelas e batentes em madeira, seguindo o estilo original e substituição das atuais “barras” instaladas pela RFFSA.
  • Fabricação de um novo portão de metal, seguindo o desenho do portão existente no depósito de Baldeação em Cruzeiro-SP, que também foi construído pela ferrovia Minas e Rio.
  • Remoção de todo o revestimento feito pela RFFSA para retornar o depósito ao seu aspeto original de “tijolinhos”, sendo que ainda esta sendo analisado a viabilidade deste item.
  • Concretagem da área interna para melhorar o ambiente de trabalho no interior do depósito e re-estruturação da oficina.
  • Demarcação e criação de um caminho para visitação do depósito após concluída a reforma.

Além da reforma do depósito, os trabalhos de restauração do complexo ferroviário envolvem:

  • Reforma das áreas da estação sob responsabilidade da ABPF
  • Criação de um pequeno museu ferroviário na estação após reforma
  • Reforma e restauração da caixa d’agua para abastecimento de locomotivas
  • Modificações e melhorias na linha do pátio ferroviário para otimizar sua utilização
  • Reforma da casa da turma de via, utilizada hoje como alojamento pela turma de via permanente e equipagem do trem.

Um item importante a se destacar é que o depósito sofreu diversas modificações ao longo de sua existência, como, por exemplo, modificação dos portões para permitir a entrada de locomotivas maiores, substituição das janelas de madeira por barras de metal, expansão do depósito, etc.

Alguns itens são inviáveis para se restaurar como no projeto original, um exemplo são os portões, pois se voltarmos ao tamanho original, o material rodante hoje em uso pelo Trem da Serra da Mantiqueira não vai mais poder entrar no depósito, pois é muito maior que o material rodante utilizado nos primeiros anos da ferrovia Minas e Rio.

A seguir, algumas fotos do trabalho feito até o momento, que além do madeiramento novo do telhado, inclui a troca de todas as 12.000 telhas:

Aspecto do depósito no inicio dos trabalhos, observe o telhado já sendo removido

Aspecto do depósito no inicio dos trabalhos, observe o telhado já sendo removido

Detalhe da remoção do telhado antigo e da nova estrutura

Detalhe da remoção do telhado antigo e da nova estrutura

O depósito praticamente já todo destelhado

O depósito praticamente já todo destelhado, observe a pilha de telhas novas

Vista do outro lado do depósito, já com novas telhas sendo instaladas no lanternim

Vista do outro lado do depósito, já com novas telhas sendo instaladas no lanternim

Novo telhado completo

Novo telhado completo

Vista do outro lado do depósito com o novo telhado

Vista do outro lado do depósito com o novo telhado

 

Remoção do Revestimento Antigo

Como pode ser observado nas fotos anteriores, foi feita também a remoção do revestimento das paredes para se estudar a possibilidade de retornar o depósito a sua característica original, ou seja, sem revestimento de cimento, mas com tijolos a vista.

Até o momento este projeto não tem se mostrado totalmente viável, devido as dificuldades em se remover o revestimento sem danificar os tijolos, no momento estão sendo analisadas alternativas.

Remoção do reboco feito pela RFFSA para análise da situação dos "tijolinhos"

Remoção do reboco feito pela RFFSA para análise da situação dos “tijolinhos”

Anúncios
 

18 Respostas para “Restauração do Depósito de Locomotivas de Passa Quatro

  1. Julio Moraes

    12 de junho de 2013 at 19:16

    Parabéns!!! Nem todo mundo compreende que preservar o patrimônio histórico ferroviário está longe de cuidar apenas de locomotivas e carros, mas sim ver e cuidar da ferrovia como um sistema que é, entendendo o universo ferroviário como um todo. A atenção e cuidado com todos os serviços já feitos pela ABPF-Sul de Minas garante que este será mais um exemplo de perfeição e qualidade. Os itens adicionais, como museu e circuito de visitação, aprimorarão ainda mais a utilidade social e cultural destas oficinas.

     
    • bcsanches

      12 de junho de 2013 at 21:39

      Muito obrigado Julio! Ainda vai levar um tempo para tudo se concretizar, mas aos poucos chegamos lá! Abraços

       
  2. luis eduardo

    13 de junho de 2013 at 11:47

    Parabéns a ABPF por mais esse esforço por manter a memória das ferrovias do Brasil! Força!

     
    • bcsanches

      13 de junho de 2013 at 11:48

      Obrigado!

       
  3. Plinio da Silva Telles

    13 de junho de 2013 at 23:20

    Parabéns pelo magnífico trabalho que estão fazendo em Passa Quatro !!!!!!
    Espero que continuem e que sirvam de exemplo para que outros façam a mesma coisa por este Brasil afora !!!!

     
    • bcsanches

      14 de junho de 2013 at 9:48

      Muito obrigado Plinio!

       
  4. Kaique

    14 de junho de 2013 at 15:52

    Parabéns à equipe da ABPF por este magnifico trabalho de restauração do deposito de locomotivas de Passa Quatro . Fico feliz por preservarem a historia da ferrovia como também de nossa cidade afinal o deposito além de servir como o abrigo de locomotivas e carros, é também um patrimônio cultural de nossa cidade . Agora a velha majestosa loco 332 estará guardada em depósito novinho como ela merece!

     
    • bcsanches

      14 de junho de 2013 at 15:56

      Obrigado Kaique! O trabalho ainda não esta concluído e logo realmente ela terá um depósito novinho!

       
  5. JR

    15 de junho de 2013 at 19:18

    Nós passaquatrenses só temos agradecer a equipe da ABPF em especial ao grande Jorginho, parabens… Eco da Montanha.

     
    • bcsanches

      17 de junho de 2013 at 10:07

      Muito obrigado! Nós também temos muito a agradecer a cidade pelo apoio e receptividade!

       
  6. Elder Sandim

    20 de junho de 2013 at 23:35

    Esta ficando excelente a restauração deste deposito. Como telhado valorizou o prédio e deu vida.

     
    • bcsanches

      21 de junho de 2013 at 9:04

      Obrigado Elder! É apenas a primeira etapa, ainda tem muito o que fazer, mas ficamos felizes em saber que esta agradando!

       
  7. Bruno Pionkevicz de Souza

    28 de dezembro de 2013 at 6:07

    Prezados:

    Gostaria de deixar uma sugestão para vossas senhorias no tocante à remoção do reboco do depósito, citado na postagem:
    Quando da demolição do revestimento, apliquem golpes da marreta sobre o reboco, sem utilizar talhadeira. Com isso, o reboco tende a se soltar do tijolo. Em seguida, raspar o revestimento com a talhadeira, mas agora sem utilizar a marreta, somente com a força das mãos (e um outro golpe com a ferramenta, só nas partes que tenham ficado mais grudadas).
    Uso isso em minhas obras e geralmente funciona!
    Grato de sua atenção,
    Cordialmente
    Bruno Pionkevicz de Souza

     
    • bcsanches

      30 de dezembro de 2013 at 9:41

      Olá Bruno, sugestões são sempre bem vindas, obrigado!

      A remoção do reboco não tem sido problema, o grande problema é que quando rebocaram o tijolo, os pedreiros “apicoaram” muito eles, então, estão feios, como pode ser visto na foto. Vai ter que ser feito um trabalho para melhorar a aparência deles e estamos estudando como fazer isso.

      Obrigado

       
      • Bruno Pionkevicz de Souza

        30 de dezembro de 2013 at 13:46

        Ah, entendi, os tijolos que foram apicoados… Achei que as marcas eram da remoção do reboco… Mas beleza… Se quiser mais pitacos estamos aí… kkkk
        Abraço

         
  8. jose roberto caetano

    30 de dezembro de 2013 at 11:30

    Ola Bruno, com todas a dificuldades que irá encontrar, termos certeza
    que seu trabalho irá ficar belissimo.
    Parabens a Pousada Eco agradece o que estão pela nossa
    querida Passa Quatro

     
    • bcsanches

      30 de dezembro de 2013 at 20:35

      Obrigado Jose!

       
  9. bcsanches

    30 de dezembro de 2013 at 14:05

    Obrigado Bruno!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: