RSS

Arquivo da categoria: Passa Quatro

Travessia Comemorativa do Túnel da Mantiqueira

No dia 8 de Julho de 2015 a ABPF fez uma travessia comemorativa do Túnel da Mantiqueira, em homenagem ao aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932.

É importante frisar que a viagem foi apenas comemorativa e que viagens regulares através do Túnel da Mantiqueira só devem ter inicio no próximo ano.

Apesar da data comemorativa ser o dia 9 de Julho, foi decidido que no dia 8 ocorreria visitação a boca paulista do Túnel da Mantiqueira, então foi decidido que seria feita também uma visitação com a locomotiva 332, pois, por se tratar de um túnel ferroviário, nada como visitar o mesmo de trem. A visita foi em parceria com o REGE (Reserva Ecoparq Garganta do Embaú).

Apesar das operações do Trem da Serra da Mantiqueira serem normalmente até a estação Coronel Fulgêncio (na boca mineira do túnel), a ABPF sempre faz inspeções periódicas e uma manutenção ocasional no túnel e na boca paulista. Mas como já se fazia algum tempo que não circulávamos com trem no mesmo, foi necessário uma inspeção mais minuciosa da equipe de via permanente, além da limpeza do mesmo.

Foram necessários quase duas semanas de trabalho, sendo que o mais evidente, é a limpeza da boca paulista:

Antes e depois da limpeza, cortesia REGE.

Antes e depois da limpeza, cortesia REGE.

Além da preparação da via permanente, foi necessário revisar todo o sistema elétrico da 332 e da composição:

Últimos ajustes na locomotiva 332 antes de partir em direção a Cruzeiro

Últimos ajustes na locomotiva 332 antes de partir em direção a Cruzeiro

WP_20150708_14_07_21_Pro

Testando o farol…

Após os últimos ajustes, o trem partiu logo após as 14:00hs em direção a Coronel Fulgêncio. Já na estação Coronel Fulgêncio, no alto da serra da Mantiqueira, foi feita uma parada para se completar o nível de água da caldeira, pois após este ponto, a linha começa a descer e a inclinação da locomotiva muda…

WP_20150708_15_06_35_Pro

Já em Coronel Fulgêncio, hora de completar o nível da caldeira…

WP_20150708_15_05_28_Pro

Tudo pronto para partir…

Após completada a água, hora de seguir viagem…

WP_20150708_15_19_23_Pro

Finalmente, já em terras paulistas, parada no marco da boca paulista do túnel!

WP_20150708_15_33_01_Pro

Um pouco da vista do local…

WP_20150708_15_20_35_Pro

Quando chegamos, já fomos recebidos por uma pequena comitiva

WP_20150708_15_21_30_Pro

Ao fundo, a boca paulista do Túnel da Mantiqueira.

WP_20150708_15_28_58_Pro

A famosa boca paulista do Túnel da Mantiqueira

WP_20150708_15_29_59_Pro

Militares que estiveram no local

WP_20150708_15_35_07_Pro

Ao fundo, parte da Mantiqueira, no fundo a direita, garganta do Embaú

WP_20150708_15_37_11_Pro

Chegada do restante da comitiva militar.

WP_20150708_15_47_53_Pro

Autoridades locais, como o Prefeito Rafic (de Cruzeiro) e o presidente da ABPF Jorge Sanches.

WP_20150708_16_00_31_Pro

E a 332 acabou ganhando uma bandeira paulista.

WP_20150708_17_09_59_Pro

Preparando o farol que foi instalado no carro

WP_20150708_17_10_17_Pro

Ultima fotografia, antes da viagem de retorno a Passa Quatro

Além das fotografias, preparamos um vídeo:

 

Tags: , , , ,

Manutenção de Via Permanente

Um aspecto pouco lembrado em matérias sobre ferrovias é a manutenção da via permanente, que engloba os trilhos, dormentes, pontes, túneis, etc. No caso das operações da ABPF, este trabalho é feito em dias úteis por uma equipe exclusiva para este trabalho.

A manutenção da via é feita constantemente durante todo o ano e é a responsável por um dos maiores custos de manutenção dos trens turísticos mantidos pela regional (o Trem da Serra da Mantiqueira em Passa Quatro e o Trem das Águas em São Lourenço).

Somente este ano foram adquiridos quase quatro mil dormentes para serem empregados na via, sendo que destes, 3.100 são destinados exclusivamente para Passa Quatro. Pode parecer pouco se comparado com grandes ferrovias, mas no caso da via em Passa Quatro, isso representa a substituição de aproximadamente 25% de todos os dormentes.

Dormentes recém adquiridos estocados em Passa Quatro

Parte dos dormentes recém adquiridos estocados em Passa Quatro

No Trem da Serra da Mantiqueira, a ABPF faz a manutenção de aproximadamente 11 kms de via permanente, incluindo o Túnel da Mantiqueira, que apesar de não estar em uso, também recebe manutenção periódica.

Já no Trem das Águas, também são mantidos em torno de 10 kms de via permanente, sendo que hoje, aproximadamente 80% da via já utiliza dormentes de concreto, que a ABPF veio instalando ao longo dos últimos anos.

Este ano, além dos trabalhos rotineiros de manutenção, destacamos alguns trabalhos feitos em Passa Quatro. O primeiro foi a construção de um novo bueiro no km 26 da ferrovia (próximo a estação Coronel Fulgêncio).

Bueiro recém construído no km 26

Bueiro recém construído no km 26

O bueiro é essencial para o escoamento das águas de chuva, principalmente no trecho de serra, pois a falta deste pode ocasionar deslizamentos e outros problemas na via.

Mas o trabalho mais complexo este ano na via permanente foi a reforma da Ponte Estrela, que é o cartão postal da ferrovia. Foram trocados no total 100 dormentes, sendo todo os 40 dormentes da ponte e 60 dormentes nas duas cabeceiras.

Aspecto da Ponte Estrela antes do inicio dos trabalhos

Aspecto da Ponte Estrela antes do inicio dos trabalhos

A troca de dormentes nas ponte é um tanto complexa em comparação a demais trechos, pois os dormentes precisam ser “encaixados” na estrutura da ponte. Isto requer que sejam entalhados e que toda a via na ponte seja desmontada. Outro fator complicador e específico da Ponte Estrela é que a via no local é em curva, o que requer que durante o entalhamento dos dormentes, seja levado em conta a super elevação da curva.

Na primeira etapa dos trabalhos, foram removidos os contra-trilhos da ponte e trocados os dormentes da cabeceira superior da ponte.

Remoção dos dormentes na cabeceira superior da ponte, olhando-se no sentido Passa Quatro - Coronel Fulgêncio

Remoção dos dormentes na cabeceira superior da ponte, olhando-se no sentido Passa Quatro – Coronel Fulgêncio

Instalação de novos dormentes na cabeceira superior, observe o dormente maior, em primeiro plano, onde são fixadas as pontas dos contra trilhos.

Instalação de novos dormentes na cabeceira superior, observe o dormente maior, em primeiro plano, onde são fixadas as pontas dos contra-trilhos.

Aplicação de lastro após instalação dos novos dormentes, na cabeceira superior.

Aplicação de lastro após instalação dos novos dormentes, na cabeceira superior.

Após finalização da cabeceira superior da ponte, os trabalhos foram concentrados na cabeceira inferior:

Inicio da remoção dos dormentes na cabeceira inferior

Inicio da remoção dos dormentes na cabeceira inferior

Novos dormentes instalados na cabeceira inferior da ponte.

Novos dormentes instalados na cabeceira inferior da ponte.

Aplicação de lastro na cabeceira inferior.

Aplicação de lastro na cabeceira inferior.

Com a renovação das cabeceiras da ponte, foi iniciada a etapa mais complexa do trabalho, que consiste na troca dos dormentes da ponte, que no geral, ainda se encontravam em bom estado, sendo que apenas três que estavam completamente podre. Como o trabalho na ponte é extremamente complexo em relação ao resto da via, optou-se pela renovação de todos os dormentes ao invés de trocar apenas os dormentes podres, evitando-se assim que seja preciso realizar esta operação com frequência.

Aspecto da ponte antes da troca dos dormentes

Aspecto da ponte antes da troca dos dormentes, sendo que a grande maioria ainda se encontra em bom estado, mas já chegando ao final da sua vida útil.

Parte dos dormentes removidos da ponte.

Parte dos dormentes removidos da ponte.

Novos dormentes para instalação na ponte. Observe a diferença de profundidade entre os entalhes para que seja garantida a super elevação da curva.

Novos dormentes para instalação na ponte. Observe a diferença de profundidade entre os entalhes para que seja garantida a super elevação da curva.

Instalando novos dormentes na ponte, observe o contraste entre os dormentes novos e os antigos, no fundo da imagem.

Instalando novos dormentes na ponte, observe o contraste entre os dormentes novos e os antigos, no fundo da imagem.

A ponte já com todos os dormentes novos, olhando-se no sentido Coronel Fulgêncio - Passa Quatro

A ponte já com todos os dormentes novos, olhando-se no sentido Coronel Fulgêncio – Passa Quatro

A ponte já com todos os dormentes novos, olhando-se no sentido Passa Quatro - Coronel Fulgêncio

A ponte já com todos os dormentes novos, olhando-se no sentido Passa Quatro – Coronel Fulgêncio

Por fim, após conclusão dos trabalhos na ponte, foi feita a recuperação de mais algumas dezenas de metros na cabeceira superior da ponte, que incluiu a troca de dormentes e recuperação do lastro:

Aspecto da via na cabeceira superior, onde foram trocados os dormentes e renovado o lastro. Observe nas laterais a terra que foi removida do lastro.

Aspecto da via na cabeceira superior, onde foram trocados os dormentes e renovado o lastro. Observe nas laterais a terra que foi removida do lastro.

Aspecto da via na cabeceira superior da ponte, olhando-se no sentido Coronel Fulgêncio - Passa Quatro

Aspecto da via na cabeceira superior da ponte, olhando-se no sentido Coronel Fulgêncio – Passa Quatro

Lembrando que este artigo mostra apenas parte dos trabalhos de via permanente realizado constantemente na ferrovia e que durante todo o ano colaboradores da ABPF fazem a manutenção periódica de toda via, que inclui trabalhos como troca de dormentes, renovação de lastro, limpeza, manutenção de sinalização, rondas, etc.

 

Tags: , , , , , ,

Um Passeio de Trem Especial

Apesar do grande objetivo da ABPF ser promover o resgate e a conservação do patrimônio histórico ferroviário brasileiro, sempre que possível esta procura também ajudar a sociedade por outros meios. Assim, esta semana tivemos a oportunidade de colaborar com a APAE de Itanhandu (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), AMAE e CRAS de Passa Quatro presenteando estes com dois passeios no Trem da Serra da Mantiqueira em Passa Quatro.

Aqui compartilhamos com nossos leitores algumas fotos dos dois passeios realizados:

Parte do grupo na estação de Passa Quatro

Parte do grupo na estação de Passa Quatro

Passageiros se aglomerando na estação

Passageiros se aglomerando na estação

Todos a bordo é ir em direção a Serra da Mantiqueira

Já pelo trecho indo em direção a Serra da Mantiqueira

Olhares atentos na porta do carro durante as manobras em Coronel Fulgêncio

Olhares atentos na porta do carro durante as manobras em Coronel Fulgêncio

Desembarque para visitar a estação Coronel Fulgêncio

Desembarque para visitar a estação Coronel Fulgêncio

Na viagem de retorno, novamente olhares curiosos acompanhando a locomotiva 332

Na viagem de retorno, novamente olhares curiosos acompanhando a locomotiva 332

Desembarque na estação de Passa Quatro com auxílio das "Ferreomoças"

Desembarque na estação de Passa Quatro com auxílio das “Ferreomoças”

Continuando com o desembarque em Passa Quatro

Continuando com o desembarque em Passa Quatro

Mas antes de desembarcar, muitos aproveitaram para fazer fotos de lembrança

Mas antes de desembarcar, muitos aproveitaram para fazer fotos de lembrança

 

Tags: , , , , , ,

Restauração do Depósito de Locomotivas de Passa Quatro

Em fevereiro demos inicio a mais uma etapa do projeto de restauração do complexo ferroviário de Passa Quatro com a construção de um novo telhado para o depósito de locomotivas de Passa Quatro.

Depósito de Passa Quatro (a esquerda) no seu aspecto original

Depósito de Passa Quatro (a esquerda) no seu aspecto original

O depósito foi inaugurado em 1900, tendo sido construído pela empresa Minas e Rio para servir de oficina às locomotivas que ficavam lotadas em Passa Quatro, especialmente aquelas que trabalhavam no lado mineiro da Serra da Mantiqueira, fazendo o trajeto Passa Quatro – Estação Coronel Fulgêncio, sendo que hoje este é o trajeto percorrido pelo Trem da Serra da Mantiqueira.

Nesta primeira etapa da reforma foi construído um novo telhado, pois o antigo já estava com diversos problemas, principalmente no madeiramento. A reforma visa também trazer o depósito para um estado mais próximo de sua construção original, sendo que os principais trabalhos planejados e em execução são:

  • Fabricação de novas janelas e batentes em madeira, seguindo o estilo original e substituição das atuais “barras” instaladas pela RFFSA.
  • Fabricação de um novo portão de metal, seguindo o desenho do portão existente no depósito de Baldeação em Cruzeiro-SP, que também foi construído pela ferrovia Minas e Rio.
  • Remoção de todo o revestimento feito pela RFFSA para retornar o depósito ao seu aspeto original de “tijolinhos”, sendo que ainda esta sendo analisado a viabilidade deste item.
  • Concretagem da área interna para melhorar o ambiente de trabalho no interior do depósito e re-estruturação da oficina.
  • Demarcação e criação de um caminho para visitação do depósito após concluída a reforma.

Além da reforma do depósito, os trabalhos de restauração do complexo ferroviário envolvem:

  • Reforma das áreas da estação sob responsabilidade da ABPF
  • Criação de um pequeno museu ferroviário na estação após reforma
  • Reforma e restauração da caixa d’agua para abastecimento de locomotivas
  • Modificações e melhorias na linha do pátio ferroviário para otimizar sua utilização
  • Reforma da casa da turma de via, utilizada hoje como alojamento pela turma de via permanente e equipagem do trem.

Um item importante a se destacar é que o depósito sofreu diversas modificações ao longo de sua existência, como, por exemplo, modificação dos portões para permitir a entrada de locomotivas maiores, substituição das janelas de madeira por barras de metal, expansão do depósito, etc.

Alguns itens são inviáveis para se restaurar como no projeto original, um exemplo são os portões, pois se voltarmos ao tamanho original, o material rodante hoje em uso pelo Trem da Serra da Mantiqueira não vai mais poder entrar no depósito, pois é muito maior que o material rodante utilizado nos primeiros anos da ferrovia Minas e Rio.

A seguir, algumas fotos do trabalho feito até o momento, que além do madeiramento novo do telhado, inclui a troca de todas as 12.000 telhas:

Aspecto do depósito no inicio dos trabalhos, observe o telhado já sendo removido

Aspecto do depósito no inicio dos trabalhos, observe o telhado já sendo removido

Detalhe da remoção do telhado antigo e da nova estrutura

Detalhe da remoção do telhado antigo e da nova estrutura

O depósito praticamente já todo destelhado

O depósito praticamente já todo destelhado, observe a pilha de telhas novas

Vista do outro lado do depósito, já com novas telhas sendo instaladas no lanternim

Vista do outro lado do depósito, já com novas telhas sendo instaladas no lanternim

Novo telhado completo

Novo telhado completo

Vista do outro lado do depósito com o novo telhado

Vista do outro lado do depósito com o novo telhado

 

Remoção do Revestimento Antigo

Como pode ser observado nas fotos anteriores, foi feita também a remoção do revestimento das paredes para se estudar a possibilidade de retornar o depósito a sua característica original, ou seja, sem revestimento de cimento, mas com tijolos a vista.

Até o momento este projeto não tem se mostrado totalmente viável, devido as dificuldades em se remover o revestimento sem danificar os tijolos, no momento estão sendo analisadas alternativas.

Remoção do reboco feito pela RFFSA para análise da situação dos "tijolinhos"

Remoção do reboco feito pela RFFSA para análise da situação dos “tijolinhos”

 

Filmagens em Passa Quatro

Em Maio Passa Quatro e o Trem da Serra da Mantiqueira foram mais uma vez cenário de filmagens, desta vez de um comercial.

Os trabalhos deveriam começar bem cedo e para isso a equipagem formada em parte por voluntários precisou madrugar para preparar a locomotiva 332:

Locomotiva 332 sendo abastecida para o longo dia que estava por vir

Lembrado que a locomotiva 332 precisa de pelo menos três horas para ser preparada, processo que envolve diversas vericações da condições da locomotiva, lubrificação, etc. Após aquecida e já com pressão, ela é levada para fora do depósito onde é abastecida e pode então ir para a estação.

Locomotiva 332 já estacionada na estação

No pátio da estação

Amanhecendo o dia tiveram inicio os trabalhos de filmagem, sendo que grande parte das filmagens ocorreram na própria estação e com o trem na plataforma:

Composição pronta já na linha principal

Equipe de filmagem na plataforma da estação

Equipe de filmagem

Após as filmagens na estação, o trem partiu com toda equipe e equipamentos para tomadas pelo trecho:

No trecho…

No trecho escolhendo local para filmagem

No final do dia, a cidade de Passa Quatro também acabou servindo de cenário, como podemos ver nas imagens a seguir:

Filmagens nas ruas de Passa Quatro

Filmagens em Passa Quatro

E o resultado final deste trabalho já pode ser conferido na televisão e no vídeo abaixo:

 

Tags: , , , , ,

Trailer do filme Gonzaga – De pai para filho

Já esta disponível no youtube o primeiro trailer do filme Gonzaga – De Pai para filho que mostra por alguns instantes uma das cenas gravadas em Passa Quatro, conforme relatamos neste artigo.

O site oficial do filme pode ser visitado no endereço: www.gonzagadepaiparafilho.com.br

 

Tags: , , , , , ,

Filmagens do filme sobre Luiz Gonzaga em Passa Quatro

Ocorreram em Abril durante um dia filmagens do longa “Luiz Gonzaga, de Pai para Filho” conforme noticiamos aqui no blog, seguem agora algumas fotos dos bastidores da produção.

Em Passa Quatro foram filmadas cenas da Revolução Constitucionalista de 1932 e encenaram momentos da batalha no Túnel da Mantiqueira e para dar aquele toque de realismo, nada como usar o local original das batalhas para as filmagens.

Tropa na estação Coronel Fulgêncio

Tropa e equipe de filmagem

Equipe de filmagem e a estação

A composição e alguns figurantes

Alguns figurantes e a 332

Os carros que foram para guerra!

Estação de Passa Quatro virando cenário de guerra

Figurantes e o cenário na estação de Passa Quatro

Tivemos um pouco de chuva e um belo arco íris!

Mais um pouco de chuva!

Cenário da estação

A 332 na estação de Passa Quatro

Outra vista da plataforma de Passa Quatro

Saguão da Estação tomado pelas tropas!

Figurantes e equipamentos

 

Tags: , , , ,