RSS

Restauração da Linha de São Sebastião do Rio Verde

29 nov

A Bem Conservada Estação da Cidade

A cidade de São Sebastião do Rio Verde, uma simpatica cidade mineira de pouco mais de 2000 habitantes localizada a aproximademente 20km de São Lourenço (onde funciona o Trem das Águas) vem a anos lutando pela implantação de um trem a vapor na cidade.

No inicio do ano a cidade conseguiu com a Vale SA (antiga Vale do Rio Doce) a doação de 15.000 dormentes de madeira, para serem usados nos 20km de linha que ligam a cidade a São Lourenço. Apesar da grande quantidade, esta ainda não é o suficiente e a cidade já iniciou o trabalho para conseguir mais um lote de 15.000 dormentes, necessários para recuperação de toda via.

Além dos dormentes vai ser preciso recuperar o lastro e repor trilhos que foram roubados em alguns trechos.

Estoque de Dormentes

A estação de São Sebastião do Rio Verde esta localizada exatamente no KM 60 da ferrovia Minas & Rio (que se inicia em Cruzeiro-SP) e os 20km que a separam de São Lourenço (localizada no km 80) estão abandonados desde 1993, quando o ultimo trem da RFFSA circulou pelo trecho. Com todos esses anos de abandono os dormentes da via apodreceram e hoje infelizmente servem apenas como lenha (quando servem), sendo assim, para operação do trem é necessário que todos sejam substituídos.

Dormentes podres já removidos da via

Dormentes removidos, vista de outro ângulo

Com a chegada dos dormentes em Outubro foram iniciados os trabalhos de recuperação da via, trabalho este sendo realizado por duas equipes de via da ABPF, uma trabalhando em São Sebastião do Rio Verde e a outra em São Lourenço.

Via principal na plataforma já recuperada, olhando sentido Itanhandu (Cruzeiro)

A estimativa é que os trabalhos de recuperação do trecho levem em torno de um ano e meio e esperamos que em breve o Trem das Águas possa atender mais uma cidade.

Detalhe dos novos dormentes já instalados

Dormentes novos e antigos

Trecho da via já sem os dormentes velhos, pronto para receber novos dormentes

Contraste da via recuperada com a via ainda a recuperar

Vista do trecho no sentido Itanhandu (Cruzeiro)

Vista do patio da Estação, olhando no sentido São Lourenço

Caixa d'agua, olhando no sentido São Lourenço

Vista da estação e depósito, olhando sentido São Lourenço

Estoque de Dormentes

Anúncios
 

Tags: , , , , ,

59 Respostas para “Restauração da Linha de São Sebastião do Rio Verde

  1. Julio Moraes

    12 de dezembro de 2011 at 20:59

    A recuperação deste trecho implicará em uma alteração emblemática no panorama da preservação ferroviária, pois não será apenas um trecho operacional para fins turísticos. Somando-se aos demais trechos já operados pela ABPF- Sul de Minas, resultará em uma ferrovia com considerável extensão, ligando várias cidades efetivamente, oferecendo-lhes outras possibilidades além do turismo. Com tal dimensão, poderá influir nos próprios conceitos vigentes no pais com relação às ferrovias. Ou seja, com poucos recursos financeiros e tecnológicos, reaproveitando uma linha antiga, mostrará que é perfeitamente possível recuperar linhas ferroviárias abandonadas, sem necessitar recursos fabulosos nem lobby nenhum. Isto faz-me relembrar um dos objetivos declarados da ABPF quando foi fundada, que era apoiar o uso da ferrovia no Brasil hoje e no futuro. Assim, 25 anos após o falecimento do seu fundador, a ABPF-Sul de Minas cumpre um dos objetivos propostos por ele, que iam muito além de preservar o patrimônio histórico ferroviário. Parabéns à ABPF-Sul de Minas e a todos que a apóiam! Julio Moraes, SP.

     
    • ovair teixeira

      5 de novembro de 2012 at 18:45

      Deveria vir até Cruzeiro……..mas aqui SP não…o nosso des governador e seu partideco não gostam de ferrovias………mesmo aquelas que serviam localidades hoje abandonadas…..pelo transporte…..de passageiros e cargas…..Saudades do trem saindo de Cruzeiro para as Minas…..cheinho de gente…….Um dia esse pessoal vai sair ……e nos vamos ter ferrovias novamente….

       
      • bcsanches

        6 de novembro de 2012 at 8:56

        Ovair,

        esse projeto é uma parceria prefeitura e ABPF, a prefeitura de São Sebastião do Rio Verde que solicitou e entrou com todo apoio necessário para que o projeto saísse do papel. Sem interesse das prefeituras esse tipo de projeto não sai do papel (e muitas vezes nem chega nele).

        A prefeitura de Cruzeiro não tem demonstrado interesse em tal projeto. Da mesma forma o governo do estado não se envolve, afinal a linha é federal e corta dois estados.

         
  2. Anderson Nascimento

    29 de janeiro de 2012 at 19:43

    Parabéns à todos os envolvidos, é gratificante e emocionante ver obras dessa grandeza em favor da preservação ferroviária. Já existe alguma previsão para o final da obras?

     
    • bcsanches

      30 de janeiro de 2012 at 8:29

      Oi Anderson, no momento não. É difícil prever pois o trabalho sofre muitos atrasos com chuvas, mas existe uma estimativa vaga para final de 2012 / inicio de 2013.

       
  3. joão luiz pires de carvalho

    23 de fevereiro de 2012 at 18:21

    na decada de 50 e 60 passamos por ai de trem vindo de pouso alegre com destino
    a itanhadú.estamos felizes por esta iniciativa da abpf.
    por que não refazer toda a linha de passa a quatro a soledade, não só para o turismo com a velha maria fumaça como tambem transporte normal de passageiros utilizando por exemplo um veiculo leve sobre trilhos com 01 ou 2 carros como no ceará ( trem do carirí)

     
    • bcsanches

      28 de fevereiro de 2012 at 12:12

      Olá João! Obrigado pelos comentários.

      Para refazer a linha toda para um transporte de passageiros isso já sai da alçada da ABPF, a ABPF não é operadora de passageiros e nem pode agir como um tal, nem para cargas quanto para passageiros, apenas para turismo. Um projeto como esse teria que ser feito pelo governo (incluindo as prefeituras) ou pela iniciativa privada.

       
      • Julio Moraes

        3 de março de 2012 at 19:28

        Olá, Bruno. Independentemente da impossibilidade da ABPF operar este transporte de passageiros, como vocês, que conhecem o trecho melhor que ninguém, avaliam a idéia? Haveria chance de sucesso financeiro, eventualmente reduzindo custos de manutenção da via permanente e toda a estrutura, tanto para o operador como para a ABPF, por meio de uma parceria para compartilhar o trecho?

         
  4. bcsanches

    11 de março de 2012 at 9:52

    Olá Julio,

    não sei dizer se seria rentável ou não, precisaria de um estudo bem detalhado. O que imagino é que: a via precisaria de uma restauração muito boa e um investimento pesado para garantir velocidades mais altas, que já são complicadas devido ao raio de curva.

    Como as estradas da região deixam muito a desejar, talvez um VLT poderia até concorrer com o transporte de ônibus da região, mas acho que a demanda por transporte na região nunca bancaria os custos e ao mesmo tempo, me parece mais sensato melhorar as estradas da região, isso iria favorecer a todos.

    Isso tudo considerando apenas o trecho de Passa Quatro em diante, se for considerar o trecho Cruzeiro – Passa Quatro, complica mais ainda, a serra sempre foi e ainda é um grande gargalo para qualquer trem desta linha, no auge da linha, levava-se 1:30hs de Cruzeiro a Passa Quatro, o ônibus hoje, leva 2 horas de Cruzeiro a São Lourenço, então fica bem difícil concorrer.

    eu acho que a unica possibilidade para a linha é mesmo talvez carga, mas para isso teria que ter um volume considerável que justificasse toda sua restauração, mas tem que se encontrar o ponto de equilíbrio, pois se o volume for muito grande, ela não vai dar conta :(.

     
  5. Everaldo C.Mendonça

    10 de maio de 2012 at 10:56

    Uma parceria público-privada entre empresas governo-ABPF poderia dar um bom resultado para reativar todo este trecho aí

     
    • bcsanches

      10 de maio de 2012 at 11:14

      Aos poucos vai acontecendo, primeiro tem que ter interesse dos municípios envolvidos. Como no caso de São Sebastião, que tem o interesse, procurou a ABPF e juntos foram batalhando para conseguir esse projeto que agora esta se tornando realidade.

       
  6. Fernando Ribeiro

    15 de maio de 2012 at 0:48

    Naquela região, dificilmente será rentável se não for pro turismo…

     
    • bcsanches

      15 de maio de 2012 at 2:05

      A ABPF não pode fazer transporte, apenas turismo.

       
  7. Lourenço Franco de Moraes Junior

    1 de junho de 2012 at 19:12

    Olá a todos da ABPF Sul de Minas,
    A princípio gostaria de parabenizá-los pelo lindo trabalho.
    Existe alguma possibilidade da reativação chegar em Itanhandu ???
    Aguardo um possível retorno, grato pela atenção.
    Junior – Bragança Pta-SP

     
    • bcsanches

      1 de junho de 2012 at 19:46

      Olá Lourenço, obrigado pelo comentário!

      No momento não existem planos para Itanhandu, mas como no caso de São Sebastião, depende mesmo do interesse do município.

       
      • sandro

        11 de junho de 2012 at 18:04

        e para cruzeiro existe algum plano de restauração das vias?

         
      • bcsanches

        14 de junho de 2012 at 10:30

        Sandro, no momento não. Infelizmente o municipio não tem demonstrado interesse nesse tipo de projeto e sem uma parceria fica impossível realizar um projeto dessa magnitude.

         
  8. The Punisher (fake) (@realord_bcc)

    14 de junho de 2012 at 19:47

    Antes de mais nada eu devo fazer justiça e parabenizar a ABPF pela iniciatva.

    Porém, devo fazer aqui uma crítica: a volta do funcionamento dos trens não deveria ser apenas para fins turísticos, se isso fosse feito de uma forma geral, teríamos rodovias menos deterioradas e menos acidentes nas estadas.

    Como eu disse, é ótima a iniciatva da ABPF, mas como ONG do transporte ferroviário, na minha opinião, ela deveria também (se for o caso, em conjunto com outras ONGs similares à “Amigos do Trem”) militar pelo transporte ferroviário de passageiros de uma forma geral, não só turística.

     
    • bcsanches

      14 de junho de 2012 at 21:22

      Obrigado.

      Sobre o transporte ferroviário, a ABPF assim como outras ONGs de preservação ferroviária não pode por lei operar trens de passageiros com fim de transporte, apenas para fins turístico, não são operadores ferroviários e sim entidades de preservação.

      Isso é claro não proíbe ela de lutar pela preservação ferroviária como um todo, tanto que já participou e ainda participa de diversos eventos sobre o tema, estudos, etc.

       
  9. rodrigo

    18 de agosto de 2012 at 1:32

    Boa noite bruno !
    Uma época de promessas como essas que estamos vivendo atualmente, você se lembra das promessas e da propaganda partidária da nossa atual prefeita a 4 anos atrás?
    Pois bem, fala basicamente usando a ferrovia como modelo de desenvolvimento para os futuros projetos, esse foi um vídeo muito comentado pelos moradores que conhecem a nossa história, o trem. Você como eleitor e como protetor deste patrimônio não acha que está ai uma ótima oportunidade para relembrar o poder público atual que esta pode ser uma boa ideia deslanchar o tão prometido turismo na nossa cidade de cruzeiro?
    Espero que um dia meus filhos possam passear de trem e venerar esta serra linda e que temos o orgulho de dizer: Nasceste do vale ao pé da colina bela e grandiosa cidade menina!
    Que na verdade nasceste da ferrovia …

     
    • bcsanches

      18 de agosto de 2012 at 17:45

      Rodrigo,

      cabe ao eleitor Cruzeirense e a população mostrar interesse que tal coisa ocorra e cobrar dos políticos que administram a cidade. A pequena São Sebastião do Rio Verde, que não tem nem 5% da população de Cruzeiro esta conseguindo os recursos e uma parceria com a ABPF para reconstrução de 20 km de linha, Cruzeiro tinha mais de 13km operacionais, com trem rodando e fez de tudo para acabar com o trem…

      Para um projeto desses se concretizar, apenas com apoio municipal, da população e poder publico, sem suporte, um projeto desses não tem futuro.

       
  10. almyr pereira de rezende/brontra pela frente em matéria de ferrovia.asília df

    23 de setembro de 2012 at 9:53

    alo bruno!
    você tem alguma estimativa para a conclusão do restauro da via permanente entre sao sebastiao e sao lourenço?
    quando poderiamos fazer esse passeio ferroviario entre essas duas estações?
    será muito legal.
    abraço
    almyr/brasília df

     
    • bcsanches

      23 de setembro de 2012 at 15:56

      Almyr,

      esperamos que talvez ano que vem. A obra depende de muitas variáveis, como clima e fornecedores de material, então fica difícil termos uma data exata no momento.

       
  11. wilson

    27 de outubro de 2012 at 22:05

    deicho aqui a minha alegria de ver eci grande trabahopela pela noça ferrovia os brasileiro ofuturo eas ferrovias obrigado

     
    • bcsanches

      29 de outubro de 2012 at 8:52

      Obrigado Wilson!

       
  12. Pri Opala

    21 de novembro de 2012 at 15:39

    Parabéns a todos da ABPF pelo maravilhoso trabalho!!!
    Moro em Taubaté e sou apaixonada pelos trilhos =) Maria Fumaça então nem se fala!!! Já percorri o trecho entre Ouro Preto e Mariana, Tiradentes e São João Del Rey e é claro os trechos do Sul de Minas, todos incríveis. Mas seria perfeito se a prefeitura de Cruzeiro se interessasse em “subir a serra” pelos trilhos. Confesso que toda vez que passo de carro na SP 052 eu sempre me espicho para enxergar o antigo túnel…acho lindo!!!! A procura do atrativo pelos turistas acredito que seja tão grande, que já cansei de ligar na estação de São Lourenço e ouvir um “Não, não temos mais vagas para o Trem das Águas nesta data” rs….Mas fico feliz, pois assim mais e mais trechos da estrada de ferro terão chance de serem recuperadas!! Parabéns novamente =)

     
    • bcsanches

      21 de novembro de 2012 at 15:45

      Olá Pri,

      obrigado e ficamos felizes em saber que tem gostado do nosso trabalho. Aos poucos, vamos viabilizando novos trechos, pois este trabalho tem que ser feito com bastante planejamento, não bastando apenas recuperar o trecho, mas também fazendo com que este se torno viável e possa ser mantido.

      Bom, enquanto não temos uma definição da situação de Cruzeiro, fica a sugestão de visitar o túnel pelo lado mineiro através do Trem da Serra da Mantiqueira: https://abpfsuldeminas.com/trem-da-serra-da-mantiqueira/.

      Atualmente estamos pesquisando formas de fazer com que seja viável atravessar o túnel de forma regular.

       
    • ovair teixeira

      21 de novembro de 2012 at 17:27

      que bom que encontramos pessoas que gostem de ferrovias…….fico pensando o que leva o Brasil ter essa rede toda e apenas algumas receber um mísero trem de carga…..as tardes ficariam mais belas e gostosas com esses trens circulando cheio de passageiros, alegres, felizes, algo assim com um belo por de sol ou um café com pão de queijo……e não essa tristeza toda que ai está…..estações destruídas, pátios cheio de mato, linhas com dormentes podres…….colonias caindo aos pedaços…….Eu era menino morava em Pederneiras, em colonia com casas de tijolos outras de tábua, dois grandes armazéns, um da Paulista outro do IBC…..e um grande terreno com linhas de trens que demandavam a um pátio enorme, onde locomotivas a vapor passavam, manobravam e algumas linhas iam ao armazém….também na estação chegavam os trens a vapor que iam até Bauru via Piratininga, Agudos…….Acabou tudo, só mato e destruição…. Turismo? com o rio tiete…hoje uma grande lagoa……ali perto de Pederneiras……poderia dar os ares de que era antigamente, poderia ir mais para frente passando o rio e ir até a Barra Bonita, antigo trecho…..mas que …nada…..fica o povo largado sem atenção, dispondo de jardineiras para o ir e vir……..assim como acontece com as linhas de trem abandonadas….os ônibus só se servem das grandes cidades…as pequenas que se danem….boa tarde…

       
      • bcsanches

        22 de novembro de 2012 at 6:53

        Olá Ovair! Infelizmente seu relato é algo comum hoje no Brasil.

         
  13. Euripedes Ferreira

    10 de dezembro de 2012 at 23:59

    Olá Sanches.Parabéns à ABPF do Sul de Minas pelos trabalhos realizados.Uma pergunta:até qual km a linha já foi restaurada?Lembro-me que parece existir um viaduto ferroviário no meio do caminho.A linha restaurada já chegou até ele?Que tal novas fotos dos trechos mais recentes?Não tenho visto (lido) sobre a restauração nos últimos boletins da ABPF. Se a ABPF concorda, podemos iniciar uma campanha junto a Prefeitura de Itanhandú para que a restauração da linha chegue até a estação dessa cidade.Que tal?

     
    • bcsanches

      11 de dezembro de 2012 at 9:41

      Olá Euripedes! Obrigado!

      A linha foi restaurada em torno de 5-6km em ambas as pontas, agora estamos aguardando a chegada de novo lote de dormentes, por isso os trabalhos continuam em apenas uma das pontas. É que como agora o trabalho é rotineiro, não temos reportado muita coisa. Vou cobrar fotos atualizadas do pessoal para postar aqui no blog.

      Para Itanhandú, assim como foi feito em São Sebastião tem que se analisar não apenas a restauração, mas como manter o projeto sustentável depois que entrar em operação. Para não ocorrer o que ocorre em muitos projetos no Brasil, onde apenas fazem uma restauração e depois não sabem o que fazer com aquilo. No caso da ABPf sempre procuramos fazer os projetos de forma sustentável, para que seja algo perpetuo e não apenas algo momentâneo.

       
  14. Claudete Calçada

    19 de janeiro de 2013 at 15:12

    Não poderia deixar de participar desse assunto, já que sou uma rioverdense,
    que teve o prazer de fazer várias viagens de trem até Itanhandu, Passa Quatro, São Lourenço, Cruzeiro, Jacareí e meu saudoso pai fez uma viagem até Belo Horizonte!
    Hoje percebo quanta saudade esse trem deixou.
    Aqui estamos indo atrás do término da ferrovia, nos trilhos do progresso.
    Nossos filhos e netos precisam entrar dentro desse meio de transporte, tão fascinante
    que desperta paz e tranquilidade pra quem está a procura de lazer.
    É importante que cada filho da cidade se importe com o que tivemos e com o que perdemos e resgatar sempre a memória dos bons tempos vividos!
    Ah e se alguém souber onde encontrar uma réplica de locomotiva, vagão, por favor me avise, estamos precisando colocar algo concreto, palpável, na estação de São Sebastião do Rio Verde, já que 2013 é o CINQUENTENÁRIO DA CIDADE.
    Obrigada!.

     
    • bcsanches

      19 de janeiro de 2013 at 15:21

      Claudete, acho que é a primeira pessoa de São Sebastião do Rio Verde a participar do nosso blog. O trabalho continua, esperamos que assim que começarem a chegar os novos dormentes a linha possa ser finalmente finalizada.

      Obrigado

       
      • Claudete Calçada

        20 de janeiro de 2013 at 13:26

        Creio que sim, mas vou divulgar o blog. É certo que com a chegada dos novos dormentes será um projeto que terá continuidade!

         
      • bcsanches

        21 de janeiro de 2013 at 7:16

        Obrigado Claudete. Os trabalhos ainda continuam na frente de São Lourenço. Chegando o resto dos dormentes vai ser re-iniciada a frente de São Sebastião do Rio Verde.

         
  15. ronaldo ronaro peixoto

    30 de janeiro de 2013 at 15:39

    tudo que li aqui parece um SONHO parabens, ainda bem que temos pessoas igual a vcs
    (que trazem nossos sonhos de volta obrg.) DEUS OS ABENÇOE

     
    • bcsanches

      30 de janeiro de 2013 at 15:40

      Obrigado Ronaldo, um sonho que aos poucos vai se tornando realidade.

       
  16. Ronald Colombini Junior

    19 de julho de 2013 at 18:27

    Percorri todo o trecho Cruzeiro-São Lourenço anos atrás e o estado era péssimo. No trecho final entre Americo Lobo e São Lourenço quase nem consegui localizar o leito da ferrovia. No trecho da serra, do tunel da mantiqueira descendo para Cruzeiro, 4 pontos de erosão levaram totalmente o leito e deixaram os trilhos no ar! Da estação de Perequê não achei nem vestígio.

     
    • bcsanches

      19 de julho de 2013 at 19:12

      Ronald,

      os pontos de erosão ocorreram nas chuvas de 1999 / 2000, foi quando o passeio de Cruzeiro que originalmente ia até o túnel ficou restrito até o km 13.

      A estação do Pereque ainda esta lá, mas como nessa época só existia a plataforma e uma parede, com todo o mato deve estar bem difícil de localizar.

       
  17. Gabriel R. Santos

    27 de novembro de 2013 at 8:50

    serviço da ABPF muito bom mesmo parabens!!!!

     
    • bcsanches

      27 de novembro de 2013 at 9:00

      Obrigado Gabriel!

       
  18. Claudia Cristina Teixeira

    28 de novembro de 2013 at 10:10

    PARABÉNS…..a todos….lutando para recuperação das ferrovias…todos nos e ABPF…..ainda há outros mas nos chegaremos a eles…não se preocupem….temos força, animo, persistência…abraços….

     
    • bcsanches

      29 de novembro de 2013 at 11:45

      Obrigado pelo apoio Claudia!

       
  19. Everton

    9 de dezembro de 2013 at 1:00

    ola, primeiramente eu quero parabenizar pelo belissimo trabalho que voces fazem e tambem cometar que é uma pena que a prefeitura de Cruzeiro nao tenha interesse no projeto de revitalização da ferrovia, haja vista que o trecho da serra é muito lindo encantador. Eu mesmo ja fui varias vezes a pé de Cruzeiro ate o tunel da divisa e pude verificar de perto como é magnifico, tambem ja fui de trem quando operava la.Depois da chuva de 1999 eu fui mais uma vez a pé pelo trecho da serra e vi que ficou bem destruido o leito da ferrovia, tem lugar que quase nao da pra passar, mas finalizando meu comentario, enquanto a linha ferrea estiver ali eu ainda tenho a esperança que um dia o trem volte a passar por esse trecho.
    Que saudades das G08 e G12 da RFFSA que passavam por ali.

     
    • bcsanches

      9 de dezembro de 2013 at 8:39

      Oi Everton,

      muito obrigado pelos elogios e comentários!

      Sobre Cruzeiro, é mesmo uma pena, pois como você mesmo viu, é um trecho magnifico. Na minha opinião pessoal um dos mais bonitos do Brasil e um dos mais viáveis para operação turística, a grande dificuldade mesmo é a falta de público devido a Cruzeiro ainda não ser uma cidade turística. Mas o trem poderia ser o carro chefe de um projeto para transformar a cidade em local turístico.

      Sobre as G8, realmente dão saudades, para ajudar a matar a saudade, duas G12 em Cruzeiro: http://www.youtube.com/watch?v=jMauKRi6VVw

       
  20. Sandro Lopes Junior

    10 de dezembro de 2013 at 8:54

    Gostaria de saber se voce nao teria mais videos como esse acima, e tambem aproveito pra dizer que no ultimo dia 07 de setembro eu, meu sogro e mais um amigo subimos a linha até Passa Quatro e o que vimos foi muito triste. Alem de estar quase impossivel achar o leito da ferrovia, foi duro ver que levaram mais de 1 Km da linha, estamos vendo se conseguimos um pessoal aqui pra tentarmos limpar a linha vindo do tunel sentido cruzeiro, estamos levantado uns voluntarios ja que vimos que o final da linha, mais precisamente da cachoeira até o tunel, esta ainda muito bem conservado. se precisarem de voluntarios pra alguma coisa podem contar comigo!

     
    • bcsanches

      10 de dezembro de 2013 at 9:33

      Olá Sandro, temos um vídeo aqui no arquivo, mas é VHS, tem que digitalizar. Mas são raros vídeos de Cruzeiro.

      Pois é, roubaram trilhos no km12.

      Do túnel a cachoeira tem um trilha, esta bem tranquilo para transitar a pé.

       
      • Sandro Lopes Junior

        10 de dezembro de 2013 at 9:43

        voce ja chegou a ver o video do jeripoco? de uma olhada http://www.youtube.com/watch?v=GrUinyu5ZJg estamos pensando em fazer um com motor a combustao pra andar do lado de são paulo. quanto a fita, se precisar eu pago pra digitalizar sem problemas. é só me falar o valor e onde posso levar a grana pra voce.

         
      • bcsanches

        10 de dezembro de 2013 at 9:52

        Sandro, o problema da digitalização é achar quem faça com qualidade, mandamos já fazer uma vez e ficou um lixo, em preto e branco.

        Tem um amigo em São João Del Rei especialista nisso e vai fazer para mim, só preciso mesmo é encaminhar o vídeo para ele. Conhece alguém de confiança aqui na região?

        Sobre o vídeo, conheço. Olha no trecho Cruzeiro – Túnel você não vai conseguir rodar, tem muitas árvores, mato, queda de barreira, vai só lhe dar dor de cabeça.

        Pedimos por favor que não use isso nas linhas da ABPF e nem em linhas em operação (como a de Angra do vídeo, onde a FCA apreende o veículo e abre processo caso peguem). No nosso caso pedimos encarecidamente que não trafeguem pela nossa via com nenhum veículo. Existem diversos riscos envolvidos nisso, principalmente quanto a sua própria segurança e segurança dos demais veículos AUTORIZADOS pela ANTT para circularem no trecho.

         
      • Sandro Lopes Junior

        10 de dezembro de 2013 at 9:56

        pode ficar sossegado, usaremos somente em linhas desativadas, quanto ao video não conheço ninguem em cruzeiro que faça. mas se souber te aviso.

         
  21. Everton

    10 de dezembro de 2013 at 9:58

    muito legal esse video,ele é de que data de 1993? porque lembro que nessa data fizeram um passeio com vagões de passageiros só que me parece que ia ate a estação do rufino. É uma pena que furtaram os trilhos no km 12 pois assim cada vez mais ficara dificil o restauro.
    Que legal rever toda aquela gente na estação a espera do trem e pensar que hoje a prefeitura ta fazendo um estacionamento lá, ai podemos ver como ela tem interesse em ajudar ( ou seja nenhum) mas meu amigo se tiver mais video ai manda pra gente por gentileza e mais uma vez parabens pelo excelente trabalho.

     
    • bcsanches

      10 de dezembro de 2013 at 11:16

      Everton ele é de 1990. Do trem de 1993 acho que só restaram umas poucas fotos. Temos um outro vídeo desse mesmo trem (mas feito por outra pessoa, na cabine da locomotiva). Assim que conseguirmos uma digitalização descente, iremos disponibilizar.

       
  22. Marcio Sette Cardoso

    11 de dezembro de 2015 at 13:09

    Como esta esse trecho, ja esta operando ?

     
    • bcsanches

      14 de dezembro de 2015 at 9:25

      Infelizmente as obras pararam por fatal de apoio e interesse do município.

       
  23. tiago santos

    26 de março de 2016 at 0:50

    Sanches como anda m os trabalhos de recuperação deste trecho hoje??tudo de bom e parabéns a vcs

     
    • bcsanches

      26 de março de 2016 at 12:38

      Olá,

      Infelizmente as obras pararam por fatal de apoio e interesse do município.

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: