RSS

Testes de linha com a locomotiva 1424

09 maio

Em Março foi realizado um teste na linha de São Sebastião do Rio Verde no trecho já restaurado na frente de São Lourenço. A 1424 trafegou por aproximadamente 3km de via, trecho que já teve toda troca de dormentes e alinhamento completos, faltando apenas a reposição do lastro.

Aspecto da via logo após a estação de São Lourenço

Via permanente

Uma das grandes retas do trecho

Pontilhão

Aproximando-se do viaduto que fica na entrada de São Lourenço

A pequena locomotiva diesel Alemã, ex CBA esta fazendo os trabalhos de via em São Lourenço, como pode ser visto nas fotos abaixo:

Locomotiva nos trabalhos de via

Detalhe da pequena locomotiva diesel

A 1424 pode trafegar até o viaduto que fica na entrada da cidade de São Lourenço, desde 1993 que esse trecho da ferrovia não recebia uma locomotiva de grande porte:

Locomotiva 1424 próxima ao viaduto

Vista da 1424 a partir do viaduto

Vista geral das duas locomotivas

1424 sob o viaduto

Na chegada do viaduto, vindo de São Lourenço, existe um bonito trecho em “S”, que pode ser apreciado nas fotos a seguir:

Vista do S, olhando em direção a São Lourenço

Vista do S a partir do viaduto

Após a sessão de fotos teve inicio a viagem de retorno, que pode ser conferida a seguir:

Aspecto da via

Trecho da via que havia sido desmontado, já recuperado

Aproximando-se da chave inferior do pátio de São Lourenço

Entrando no pátio de São Lourenço

Vista parcial do pátio de São Lourenço

Anúncios
 

Tags: , , , , , , ,

32 Respostas para “Testes de linha com a locomotiva 1424

  1. Associação de Preservação da Memória Ferroviária

    9 de maio de 2012 at 21:08

    Belas Fotos! Parabens pelo trabalho…

     
    • bcsanches

      9 de maio de 2012 at 22:14

      Obrigado!

       
  2. WAGNER

    10 de maio de 2012 at 13:40

    A cidade de Itanhandu nao tem interesse em reativar o trecho a q lhe pertence???

     
    • bcsanches

      10 de maio de 2012 at 13:57

      Não temos informações concretas sobre isso ainda Wagner.

       
    • breno

      12 de junho de 2012 at 9:04

      e verdade

       
  3. Fernando Ribeiro

    15 de maio de 2012 at 0:02

    Parabéns pelo trabalho e pelas fotos! Com o tempo, os municípios vão percebendo o valor da preservação ferroviária… Se não pelo saudosismo, pela receita que o turismo gera!

     
    • bcsanches

      15 de maio de 2012 at 2:05

      Obrigado Fernando.

       
  4. Vicente

    18 de maio de 2012 at 18:29

    show!!!

     
  5. Marco Antonio

    19 de maio de 2012 at 15:31

    Alegra-me ver que os trabalhos avançam e que a cada dia, mais uma etapa é vencida! Congratulações a todos.
    Tomara que as prefeituras das outras cidades por que passa o ramal se interessem.

     
    • bcsanches

      19 de maio de 2012 at 17:50

      Obrigado Marco! Esperamos mesmo que outras prefeituras se interessem!

       
  6. breno

    12 de junho de 2012 at 9:08

    tomara que a prefeitura arrume o trajeto todo desde são lourenço entre são sebastião a itanhandu a passa quarto de passa quatro ate a serra da mantiqueira ate cruzeiro

     
    • bcsanches

      12 de junho de 2012 at 9:57

      Apenas um esclarecimento: não é trabalho da prefeitura reparar linha férrea e/ou operar trem turístico ou se envolver diretamente na operação destes.

      É sim trabalho da prefeitura criar meios para que o trem possa se desenvolver, seja criando um projeto para se desenvolver o turismo na sua região ou viabilizando formas para que o trem possa chegar na sua cidade, caso de São Sebastião do Rio Verde.

      Em São Sebastião do Rio Verde todo trabalho na via tem sido feito pela ABPF e essa é o tipo de parceria ideal: cada um cuida da sua especialidade, a ABPF em administrar os trens e as prefeituras em viabilizarem o turismo na sua região.

       
  7. breno

    12 de junho de 2012 at 9:11

    eu amo trens 😀

     
  8. breno

    12 de junho de 2012 at 9:15

    estou louco para a restauração terminar 😀 to louco para andar de trem para la ;D

     
    • bcsanches

      12 de junho de 2012 at 9:58

      Será muito bem vindo :).

       
  9. breno

    12 de junho de 2012 at 9:19

    😀

     
  10. Marcos Dutra

    16 de junho de 2012 at 15:01

    Amigos da ABPF, quando ficar pronto o trecho de São Lourenço a São Sebastião do Rio Verde a ABPF é quem operará o trem? Serão dois passeios ou um único de S. S. do Rio Verde a Soledade? Parabéns pelo trabalho.

     
    • bcsanches

      16 de junho de 2012 at 15:04

      Marcos, a principio vão ser dois passeios, o TRem da Aguas vai passar a ter duas opções de destino e a quantidade de trens para cada destino vai depender da demanda dos turistas.

       
  11. hrechi

    21 de julho de 2012 at 13:05

    Nossa! Incrível. Não consigo parar de ler os posts!

     
    • bcsanches

      21 de julho de 2012 at 16:55

      Mais uma vez obrigado! Então pelo jeito estamos no caminho certo!

       
  12. Caio Pires

    16 de setembro de 2012 at 23:55

    Sou de São Lourenço, haverá a possibilidade de viajar para Cruzeiro após a recuperação desses trechos? Caso seja possível, há uma data prevista?

     
    • bcsanches

      17 de setembro de 2012 at 14:37

      Olá Caio, a recuperação do novo trecho vai possibilitar apenas ir de São Lourenço a São Sebastião do Rio Verde. O trecho de São Sebastião do Rio Verde a Passa Quatro não é operacional e não existem planos para esse trecho no momento. Depois temos o trecho operacional de Passa Quatro ao Túnel (que é onde funciona o Trem da Serra da Mantiqueira). Do túnel a Cruzeiro também não existem planos e não é operacional.

       
      • Caio Pires

        17 de setembro de 2012 at 14:58

        Pôxa… Que pena… Seria ótimo se fosse possível.

        Mas independente disso, o trabalho que a ABPF tem feito até aqui é digno dos maiores elogios.

        Valeu por me responder.

        Caio

         
      • bcsanches

        17 de setembro de 2012 at 15:25

        Possível é, só que é um trabalho extremamente caro, não apenas na recuperação dessa via toda, mas também na manutenção. Reformar a via é apenas inicio do processo, depois é preciso fazer a manutenção dela e esse é o maior custo operacional de um trem turístico.

        Já a ligação Cruzeiro – São Lourenço é muito longa para turismo, seria uma viagem de algo em torno de 4 horas e muito custosa.

         
      • Caio Pires

        17 de setembro de 2012 at 15:34

        Valeu pelas explicações, sem hipocrisia nenhuma, foram bastante esclarecedoras.

        Não vou mentir. Sou a favor dos trens não apenas para fins turísticos, mas para viagens comuns, como alternativa aos ônibus.

        Acredito que o uso dos trens para tais viagens reduziria a quantidade de vítimas de acidentes nas estradas, ajudaria na conservação das mesmas com menos veículos pesados rodando e também reduziria a emissão de poluentes.

        Uma pena que não seja assim, né?

        De qualquer forma, obrigado por responder, abraços!!!

        Caio

         
      • bcsanches

        17 de setembro de 2012 at 15:38

        Obrigado Caio!

        Muito obrigado pelos comentários e pelas palavras de apoio.

         
  13. almyr pereira de rezende/

    28 de setembro de 2012 at 16:18

    Alô Sanches.
    Uma pergunta: não é perigoso o tráfego da mk 1424 (pesada) nessa linha sem lastro de pedra?
    Me parece que a linha assim como está, fica um pouco vulnerável.
    Que acha?

     
    • bcsanches

      28 de setembro de 2012 at 17:26

      Almyr,

      é comum quando a via esta em construção (no nosso caso re-construção) trafegar por ela sem o lastro. Se você observar as fotos, vai ver que na verdade não esta sem lastro (na terra como uma ferrovia nova), mas esta apoiado no lastro antigo, que devido ao tempo sem manutenção esta contaminado com terra, então a linha na verdade ainda possui a base.

      Como é apenas testes e a via não esta aberta ao tráfego regular, não existem grandes problemas, apenas velocidade restrita, principalmente nas curvas.

      A reforma esta longe completa, o principal item a incluir é como você notou lastro novo, para repor o antigo, sinalização, etc. Depois passa por avaliação da ANTT, que é quem libera a linha para operação regular do trem.

       
  14. almyr pereira de rezende/

    20 de outubro de 2012 at 15:22

    alô sanches!
    quantos km já foram recuperados entre sao sebastião e são lourenço?
    não entendi bem, me parece que totalmente, dependendo da avaliação da ANTT para a sua liberação?.
    almyr/brasília df

     
    • bcsanches

      22 de outubro de 2012 at 0:11

      Almyr, faz algum tempo que não pego atualização com o pessoal, mas já foram mais de 6kms.

      Qualquer trecho para operar com passageiros precisa de aprovação da ANTT. Todos os trens em operação passam todo ano por avaliação da ANTT e se não cumprirem as exigências não podem funcionar. Além da inspeção anual, existem inspeções surpresas que ocorrem no decorrer do ano. Isso vale para qualquer trem usando linhas federais.

      Quando o trecho de São Sebastião estiver pronto, vai passar pelo mesmo processo e só vai começar a operar depois de liberação da ANTT.

       
  15. Eduardo Batista

    19 de janeiro de 2013 at 22:38

    Ola Sanches

    Antes eu gostaria de parabenizar pelo trabalho realizado ai na região, pois estes trens são sempre uma grande atrativo para turismo.

    Aqui na nossa região (Zona da Mata Mineira e divisa com o Rio), infelizmente a maioria das antigas ferrovias metricas foram retiradas ou abandonadas, e as locomotivas descartadas em boa parte. As poucas que sobraram ou viraram monumento de praça em cidades onde não ha mais nem trilhos para elas rodarem, ou estão paradas em algum pátio ou depósito.

    Me interesso um pouco pelo assunto trem, e posso te dizer infelizmente no momento não ha nenhum projeto concreto em nossa região para um trem deste tipo nas ferrovias ainda ativas. OBS: Isso levando e conta que temos uma Loco em exelentes condições na cidade de Santos Dumont parada aguardando projetos.

    Fui a algum tempo em São Lourenço e gostei muito de andar no Trem das Águas, mas ai eu te faço a seguinte pergunta por curiosidade.

    Ha no momento alguma previsão de quando esta obra entre São Sebastião do Rio Verde e São Lourenço vai estar pronta e a linha liberada para avaliação da ANTT.

    Estou querendo ir novamente na região mais para o fim deste ano, e gostaria de saber se ate la ja teremos mais esta opção.

     
    • bcsanches

      20 de janeiro de 2013 at 9:05

      Olá Eduardo, obrigado pelos comentários.

      No momento não temos previsão a respeito da obra, pois ela depende de muitos fatores fora do nosso controle. O primeiro é o fornecimento do material, no momento estamos aguardando o novo lote de dormentes, sem ele não podemos continuar.

      Depois fatores do clima afetam muito a obra e não só ela, temos também que manter os demais 20km de via (São Lourenço e Passa Quatro) com manutenção em dia, então a equipe precisa as vezes se deslocar para esses trechos para ajudar na manutenção.

      Por fim, a própria ANTT é algo que não podemos controlar, quando tiver tudo pronto, eles é que decidem quando fazer e quanto tempo vai legar para sair a outorga.

      A provável mudança que teremos esse ano é a volta da 327, que já esta em reforma e logo deve ir para Passa Quatro, vai ser a primeira vez dela no trecho e ótima oportunidade para novas fotos para os entusiastas.
      ss
      Obrigado

       

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: